domingo, 25 de dezembro de 2016

Fechamento anual - Dezembro/2016

Fala guerreiros. Como vão?
Não estou de volta. Estou aqui apenas para atualizar o patrimônio fazendo meu fechamento anual.
Apesar de não estar postando, sempre visito os amigos da finansfera com frequência.
Ótimo fim de ano a todos e que em  2017 o patrimônio de todos possa crescer!!
Abraços!

RV: R$74.705,83
RF: R$93.655,38
Total: R$168.360,21
Investimento imobiliário: 45% quitado (não computado no patrimônio)
Variação em relação a dez/15: + R$121.127,56 

Projeção dez/2017:

PIB: 0.50% (+/- 0,25%)
Inflação anual: 6,5% (+/- 0,25%)
Tx básica de juros: 11% (+/- 0,25%)
Dólar: R$3.00/R$3.10 (+/- 0,25%)

Causas de volatilidade no mercado em 2017, inclusive brasileiro: primeiro ano de Trump, ataque terrorista em algum lugar do mundo, política contaminando a banania, etc, etc,etc. Ou seja, o mundo continua o mesmo ...
E com relação ao meu patrimônio, nada disso pra mim importa.

Abraço!

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Fechado por tempo indeterminado

Fala, amigos!

"Antes de iniciar uma construção, é preciso limpar o terreno". Não adianta ter pressa nem ilusões. Sucesso demora, dói e dá trabalho.

Esse ano não encararei o dinheiro como prioridade na minha vida.
Como falado no penúltimo post, vou iniciar meu projeto de buscar o progresso pessoal através dos estudos, estando certo de que essa opção não é a mais fácil nem a mais rápida. O dinheiro será consequencia.

Como disse um magnata do petróleo, para ter sucesso precisa-se de três coisas: "1. Acordar cedo; 2. Trabalhar duro; 3. Achar petróleo". Por óbvio, você pode argumentar que nem todos vão encontrar petróleo, pois há uma outra variável que move a máquina de fazer dinheiro: a sorte. Ok! Porém, antes de contar com ela, é necessário acordar cedo e trabalhar duro.

A pressa em ter sucesso ou ficar rico tira sua serenidade, atrapalha o seu raciocínio, faz você tomar decisões ruins ou eticamente reprováveis e o pior: tira até a sua saúde.

Sem mais a acrescentar nesse post, finalizo com uma máxima que vale para todos os aspectos, inclusive em relação à independência financeira:

"Lembre-se de que a direção correta é mais importante que a velocidade".

Abraço a todos!




sábado, 19 de dezembro de 2015

Fechamento do ano


Aporte 2015:
Satisfeito parcialmente. Tudo correu na medida do possível. Aportei pouco, mas isso tem uma razão: retiro mensalmente mais de R$ 1.200,00 para um investimento em um ativo imobiliário e esse valor eu não contabilizo como aporte. É considerado um ativo não financeiro.
Assim, esse ano meu aporte em ativo financeiro alcançou a média de R$ 2.500,00 mensais.
.... se eu não tivesse investido no ativo imobiliário patrimônio líquido seria no mínimo: R$ 95.000,00.

Ainda assim, considero importante para o meu momento pessoal ter certo patrimônio em ativo não financeiro. Por "nesse momento" eu quero dizer: "quanto menos eu mexer no meu patrimônio, melhor!"
Pretendo vender um dos imóveis assim que eu tiver líquido o valor equivalente a ele ou se eu tiver um pouco mais de paciência quando a taxa básica de juros estiver menor que 10% (certamente isso ocorrerá beem a longo prazo). Outra possibilidade é vender em 2018/2019, quando finalizo meu investimento em um dos imóveis. Posso vender um ou todos os imóveis. Irá depender de muita coisa: valores, momento econômico, taxa básica de juros, etc.

Rentabilidade:
Satisfeito. Tudo dentro do controle.  Completei 1 ano de Bolsa esse ano. Minha rentabilidade poderia ter sido mais compensada caso eu reinvestisse religiosamente os proventos recebidos. Coisa que não fiz e que já tenho como meta para 2016.

Contas/Patrimônio:
Satisfeito parcialmente. Graças ao investimento imobilizado (o que considero como ativo não financeiro), meu aporte tem sido prejudicado em ao menos 50%.
Por morar sozinho minhas contas (despesas principalmente) acabam sendo muito voláteis. Isso é péssimo em momentos de alta inflação. Aluguel, compras de mercado, comida fora, tudo fode quem mora sozinho!

Quem mora sozinho e paga as próprias contas gasta dinheiro em tudo! Eu disse TUDO! Você não almoça de graça. Na casa dos seus pais, sim! Quem mora sozinho não mora de graça. Você, morando na casa dos seus pais, mora de graça! 

.... se eu morasse com meus pais eu teria, no mínimo, a mais: R$ 25.200,00 (considerando apenas minha despesa de moradia) 
.... se eu não tivesse empreendido no ativo imobilizado e se eu morasse com meus pais eu teria hoje: R$ 120.200,00.

Hobbie: faixa azul de jiu jitsu conquistada com muito suor (em 2016 talvez eu pratique algo mais leve, mas não deixarei de praticar alguma atividade física. Foi uma das melhores coisas que fiz em 2015. Atividade física é investimento!).

Meta para 2016 - revista recentemente:
Financeiramente, por enquanto meu objetivo passa a ser equilibrar a distribuição do meu capital líquido em 50% RF / 50% RV (isso é fácil de fazer com tão pouco patrimônio líquido). Talvez entre no mundo dos FII, mas acho pouco provável nesse momento.
Depois disso, darei o próximo passo em outra meta ainda não decidida. Uma coisa de cada vez.
Outra coisa a ser feita é reinvestir religiosamente todos os dividendos recebidos. Devo reinvestir o valor recebido em dividentos até eu balancear meus ativos em 50% / 50%. Não fiz esse reinvestimento em 2015.

De qualquer forma o mais importante que venho pensando é o seguinte. Inicialmente eu tinha feito alguns planejamentos para 2016. Basicamente, o plano era aportar da forma mais forte o possível. Entretanto, revi esse plano devido a uma série de fatores.

Fiquei com duas opções:

Primeira opção: Fazer aportes equivalentes à 20% da minha renda líquida, o que tendo por base o ano de 2015 - se eu não ganhar mais em 2016 - equivaleria a algo entre 25k/30k por ano. Pergunta: o que essa equação resolve a minha vida a curto/médio/longo prazo no que diz respeito à IF? Absolutamente nada. Sem contar que ainda me gastaria muita energia e saúde mental à medida em que eu me sentiria estagnado (pelo menos profissionalmente falando) durante o ano. Simplesmente "vou aportar e esperar que as coisas melhorarão"?

Segunda opção: Reverter o que seria aporte em empreendimento buscando ganhar um salário maior. Pergunta: o que esse comportamento resolve a minha vida a curto/médio/longo prazo? Muita coisa. Primeiro, psicologicamente me manterei livre de culpa por ter ficado "parado". Segundo e financeiramente, compensarei o período de aportes não realizado com os aportes que poderei fazer posteriormente com o aumento definitivo do meu salário e o que, consequentemente, poderá me trazer a uma IF mais rápida.

Filio-me ao entendimento da mãe do Corey que disse a ele: "seus planos só darão certo quando você calar sua boca". Concordo! Qualquer coisa que você queira fazer, faça em silêncio! E "estranhamente" na minha vida tudo que fiz em silêncio deu certo. Aquilo que comentei com alguém sobre o que "poderia" ocorrer, simplesmente "miô".

Resumindo as minhas opções: ou aporto a mesma merda de sempre e para a vida toda ou diminuo os aportes agora para poder aportar de maneira bem mais forte amanhã!

Se eu esperar e nada fizer, nada irá se resolver sozinho. A decisão de fazer no futuro algo que você poderia fazer agora é um substituto aceitável para efetivamente fazê-lo. Não comentarei o que estarei fazendo, seja aqui no blog ou seja com as pessoas mais próximas, simplesmente farei e ponto final.

Em 2016 (não só em 2016) precisamos ter uma estratégia concreta para eliminar os comportamentos autodestrutivos que o ser humano geralmente tem quando tudo está ruim.

Optando pela opção dois, no meu caso, irei me tornar mais produtivo e me esforçar principalmente para assumir o comando da minha vida. Não se pode fazer omelete sem quebrar os ovos! No lugar de ficar ruminando experiências passadas ou futuras devemos agir.

Quero evitar o sentimento paralisante com o qual termino esse ano e fazer alguma coisa drástica em 2016 para tomar outro rumo, também drástico. É por isso que irei aportar menos em 2016, aproveitar para empreender em 2016 de maneira mais introspectiva, pessoal e produtiva.

Meu emprego não é o emprego que quero para o resto da minha vida! O que devo fazer então? Agir! E agora! E é isso que eu vou fazer. Talvez eu faça posts curtos apenas sobre os fechamentos mensais, no máximo. Esses fechamentos são importantes para eu me disciplinar a ter um controle mais rígido sobre o que acontece com meus ativos.

Uma coisa é certa: se eu não começar a dar este passo agora, é evidente que eu continuarei no mesmo lugar em 2016, 2017, 2018, 2019.... .
Estou certo de que a jornada da IF envolve o abandono e renúncia de muitas coisas para você ter uma vida mais agradável lá na frente. Renunciarei agora aos pequenos aportes - que nem são substanciais assim - para, lá na frente, recuperar todo "tempo perdido". Aliás, tempo investido não é tempo perdido! Jamais!

Da próxima vez que você estiver diante de uma decisão que envolva escolher entre assumir ou não o controle de si mesmo, fazer sua própria opção, formule esta importante pergunta: "Por quanto tempo permanecerei morto, inerte?" Meu amigo, procure um jeito "inteligente" de mudar a sua vida. Agora!

Espero que 2016 todos tenham uma vida produtiva, feliz, com saúde e sucesso!

Abraço a todos!!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Ou você manipula ou você é manipulado!

Enfim arrumei um tempo para escrever. Tive que lidar com muita situação imprevisível nessas últimas semanas, mas tudo está se resolvendo de forma tranquila.

Esse post é uma alerta-aprendizado que, independentemente da sua condição, você deve levar para a sua vida. Sendo um cara desempregado ou um bilionário, esse post pode servir para você. Para mim eu apenas irei relatar o óbvio. Mas o que é óbvio para mim, pode não ser para outras pessoas. Espero que você possa finalizar a leitura desse post com um sentimento mais reflexivo do que acontece à sua volta e possa perceber de que forma você pode melhorar a sua capacidade de lidar com determinadas situações.

Boa leitura!

"Ou você manipula ou você é manipulado".

"Se após meia hora de jogo você não identificar quem é o pato, é porque você é o pato!".

"Se você não manipula, é porque você é o manipulado".

Procure ter uma visão ampla.


Antes, farei uma breve digressão sobre dois fatos ocorridos comigo e posteriormente falarei sobre o tema de forma mais ampla.

Comecei a refletir de forma mais detida sobre o verbo "manipular" mais precisamente em razão de um fato pelo qual recentemente passei. Passei por uma situação extremamente traumática e desagradável, a qual diz respeito a uma relação que tive com uma mulher (essa não é a casada do último post, é outra - e a casada sabe dessa).

De forma bastante resumida, depois de já ter ficado com essa mulher, ela me pediu para ficar com ela por mais algumas vezes. De maneira bastante tranquila e fundamentada, expliquei que eu não queria. O que aconteceu? Essa mulher me ofendeu com vários xingamentos, me chamou de frio, insensível, manipulador, sedutor barato, etc, etc, etc......  Não serei mais específico por motivos óbvios. É até por não ser tão específico que a situação nem parece tão traumática. Mas acreditem, foi muito traumática! (Ou vocês vão me dizer que não é traumático apanhar, levar um cuspe na sua cara, ser xingado e humilhado?) Ocorre que, depois de tudo que ela me falou, eu acabei contornando a situação, fiquei com ela novamente ela pediu desculpas e resolvemos essa questão.

A segunda situação está relacionada ao trabalho. Embora o meu Setor estivesse passando por algumas reformulações, pode-se dizer que eu fui o único a me dar bem, devido a uma promoção recebida. Mesmo tendo outras pessoas na jogada, sem intenção alguma, recebi uma proposta que outros implorariam para ter. Jamais trabalhei puxando saco ou pensando em uma promoção. Sabemos que há pessoas que não fazem "uma linha" fora daquilo que lhe é pedido. Por outro lado, eu sempre procurei ter iniciativa de fazer até aquilo que não me era pedido, mas obviamente, desde que eu não desrespeitasse alguma hierarquia e desde que aquilo estivesse ao meu alcance.

Depois de toda a história, que aqui está resumida, analisei que mesmo quando você é um bom sujeito trabalhador, você está em condições de ser uma pessoa manipuladora. Exemplo simplista: o bom sujeito trabalhador tem mais barganha para pedir uma emenda de folga na véspera de um feriado do que em relação àquele trabalhador que não tem tanta iniciativa. Isto é, o bom sujeito trabalhador tem mais poder de manipulação.

Analisando essas passagens, entre outras que ocorreram comigo quando mais jovem inclusive, sejam passagens mais simples ou mais complexas, eu concluí que "ou você manipula ou você é manipulado".

Manipular significa controlar, convencer, dominar.

Sabe quando você joga truco, não tem manilha nenhuma, mas mesmo assim pede truco?! É uma forma de você manipular! Ali, naquele jogo, você é um manipulador! Quando você blefa, você quer manipular!



Agora reflita um pouco mais além! Reflita no seu dia-dia, na sua semana, no seu mês, até no ano que se passou, e procure um episódio onde você tenha procurado conseguir algo ou alguém tenha lhe pedido algo. Refletiu? Analise o cenário de forma mais fria, como se você fosse um espectador, e perceba que você procurou manipular alguém ou alguém procurou manipular você. Pode ter sido inconsciente, mas o fato é que o jogo da persuasão ocorreu ali.

Ou você manipula... ou você é manipulado.

Eu poderia me estender nesse mesmo post sobre como funciona o "jogo da manipulação" e falar sobre outros pontos em particular, tais como: comportamento, liguagem (corporal ou não), formas de liderança, motivação, comunicação verbal e não verbal, postura, modos de saudação, distância, toques, contato visual, métodos e situações de manipulação empíricos, neurociência, cérebro límbico, emoções, intensidade e entonação de voz, tática da transferência de culpa, técnica do vitimismo, técnica da psicologia reversa, técnicas de retórica, etc, etc, etc. Ainda que de modo inconsciente, a verdade é que tudo isso traz um impacto para o manipulado e o manipulador, seja um impacto positivo ou negativo.

Eu não falarei desses pontos nessa oportunidade porque o post se estenderia bastante e facilmente poderia até mesmo partir para uma outra linha de discussão, o que não quero fazer agora. Por enquanto quero apenas fazer com que o leitor perceba que a "manipulação" está em sua vida. Logo, se ele não manipula, ele é o manipulado.

Depois que você perceber como a "manipulação" está presente na sua vida nos mais diversos momentos e aspectos, fica a dica, para quem tiver curiosidade, fazer a reflexão de todos esses pontos que falei. Isso o ajudará a perceber quando estão tentando te manipular e também o ajudará a manipular de forma mais natural.

Também não entrarei em detalhes da manipulação utilizada como crime, a prática de estelionato, fraudes, coação/coerção, constrangimentos ilegais, etc. Não é meu intuito promover esse tipo de manipulação e aqui entra o seu caráter, sendo que, no que diz respeito às minhas situações, embora eu pudesse ter feito, nesse sentido eu nunca manipulei ninguém.

Também não irei discutir, e nem quero que os leitores discutam aqui, apenas sobre sexo e mulher e fiquem com o "mi mi mi" de que é a mulher o maior ser com capacidade de manipular o outro. Meu objetivo é um: fazer com que você perceba que a manipulação está ao seu redor!

Bom, o fato é que a manipulação é um fator inerente a qualquer ser humano. Isso porque manipular sempre foi uma condição necessária para a tudo na vida: perpetuação da espécie, ampliação dos negócios, aproximação de pessoas por intermédio de outras. Para o homem ou a mulher conseguir sexo, ele/ela deve manipular. Para conseguir um emprego (ou se manter nele), você deve manipular. Para conseguir uma carona, um desconto em um produto, um aumento de salário, horas extras de seu funcionário... você deve manipular! Podemos dizer que a manipulação ocorre desde quando você pede um simples ingresso grátis para você entrar em uma festa até à conquista de um emprego.

Passe a reparar nas situações rotineiras da sua vida. Família, mulheres (ou homens), escola, trabalho, comércio, viagens, negócios, compra e venda, política, mercado financeiro, mídia, etc.

Acredite! Até o mendigo, quando chega em você para pedir alguns trocados, precisa te manipular! Ele não pode chegar até você de forma confiante, bonita e saudável, como se não estivesse precisando do dinheiro. Ele deve chegar em você como um coitado, cabisbaixo, inseguro a fim de que você sinta pena dele e lhe dê algum trocado. (* Não estou dizendo que o mendigo não está realmente envergonhado e se sentindo impotente e inseguro, mas é óbvio que tem a forma "correta" de um mendigo pedir dinheiro, oras! E isso é manipular! Não me venha criticar. Somente analise! Observe!) Quero dizer apenas que a intenção dele é manipular. Ponto! Não estou entrando no mérito do "objetivo" nem no mérito da "forma".

O flanelinha, que pede uma grana por ter "vigiado" o seu carro está tentando te manipular - pode até ser coercitivamente.

Sabe quando a criança pede dinheiro ou brinquedo para o pai? Manipulação!

Sabe a mulher quando está na balada toda maquiada, sorridente, dançando, etc? Pois é! Ela está manipulando! Sabe o cara que vai chegar nessa mulher para conversar e tentar algo mais com ela? Pois é! Ele está manipulando!

Sabe o que o Lula (aquele mesmo, do PT) faz quando afirma que somente uma "elite branca e opressora" reclama do desgoverno vivido atualmente? Ele manipula! É um jogo semântico utilizado com uma simples e única finalidade: manipular. (Não entrarei no mérito sobre "quem" ele está manipulando, o fato é que ele está manipulando!)

Perceba a atual conjuntura política brasileira. Faça uma profunda análise do imbróglio envolvendo somente os seguintes personagens: Dilma, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Michel Temer, PT, PMDB. Eu não vou discorrer sobre o cenário político que envolve esses personagens, mas perceba, caro leitor, que tudo é um jogo de manipulação!

De dentro de seus gabinetes de luxo os políticos controlam como marionetes os pobres através de suas leis e decisões. E na época das eleições manipulam o povo em troca de votos.

Observem, meus caros, que a humanidade é regida pela manipulação e que as frases ditas logo no início do post aplicam-se não somente a um simples jogo de cartas, mas também a tudo na sua vida. Basta você observar!

Quanto mais cedo você perceber isso, mais fácil será se tornar um "manipulador consciente", pois mais credibilidade, mais confiança, simpatia e confiabilidade você irá passar ao manipulado. E mais difícil será de você ser o manipulado.

Certamente, desconhecer que você pode manipular determinada pessoa ou situação, ignorando que você pode controlar determinado episódio, resultará na perda de oportunidades na sua vida, pois às vezes você só tomará conhecimento de algo quando já é tarde demais para aproveitar.

Não vou lhe dizer como, mas aprenda por si mesmo, refletindo sua vida como se você fosse um espectador, a tomar vantagem da manipulação para você fazer bons contatos, receber boas propostas de negócios, fechar bons contratos, ter um bom networking, entre outras coisas. Enfim, tire proveito da manipulação para você evoluir na sua vida.

Entenda que não é por acaso que as coisas acontecem! Não é por acaso que você irá conseguir uma promoção, que alguém irá votar no PT, que a Dilma escapará ou não de um impeachement, que um contrato será fechado, que alguém se tornará empregado. Não é por acaso que você irá conquistar uma mulher.

A influência que uma pessoa procura exercer sobre a outra no cotidiano, seja qual for este tipo de influência, é inegável. Entretanto, você deve abrir os seus olhos, pensar fora da caixa e não se manter ignorante.




Não se deixe enganar e não perca boas oportunidades na sua vida pelo simples fato de ter sido o manipulado, e não o manipulador. Dê as cartas do jogo!

Sinceramente, se você ainda não percebeu que tudo na vida é uma questão de manipulação, é porque você ainda é o manipulado. Saiba que a única revolução que você pode fazer é a revolução da sua consciência!

Seu sucesso está em identificar situações em que você pode estar no controle enquanto ainda há tempo para aproveitar as oportunidades geradas na sua vida e ganhar com isso.

“Um idiota nunca aproveita a oportunidade. Na verdade, muitas vezes o idiota é a oportunidade que os outros aproveitam.” (Millôr Fernandes)

E você leitor? Tem alguma situação que você se lembra de ter sido manipulado? Ou de manipular? Compartilhe nos comentários!

Abraço a todos!!

 * A síndrome que descobri e citei no post anterior está justamente relacionada à minha capacidade de manipulação, o que me levou a essa reflexão que compartilho com vocês nesse momento. Deixo claro que apesar de ser considerado um "manipulador" pelo diagnóstico dessa síndrome eu nunca me aproveitei de ninguém.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Fechamento - nov/2015

fala guerreiros!!
Ainda estou sem computador, por isso o fechamento será rapido.

Grana: rs 41.368,74 (retificação em 02.12)***

Novidade: To percebendo que novembro foi o mês da galera pegar geral. Zé ninguém investimentos tá namorando... Pobre requenguela tá passando o rodo no tinder. E comigo Tbm tem uma novidade. Estou saindo com uma mulher nota 10. Show de bola. Magistrada, inteligente, independente, rica, linda, 30 anos e blá blá bla. Só tem um porém: casou-se faz menos de 2 anos. Mais detalhes do desenrolar da história espero falar em outros posts. Só espero que o marido dela não me mate no caso de ele descobrir, né. E nem mate ela! Aliás: eh melhor nem descobrir. Vou ter que trabalhar com muita cautela pra não me foder nessa (pq sou comprometido tbm - a mulher sabe disso, acreditam?) e manter sempre os pés no chão.

Outra novidade: descobri que tenho uma síndrome. Tenho que fazer terapia e tudo se eu quiser melhorar... Mas a preguiça toma conta e com certeza isso vai demorar a acontecer. Depois conto como descobri essa síndrome (que foi bem traumática e tem a ver com mulher) e do que se trata.

Abraço a todos galera!!!!!!!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Minha diarista quebrou meu computador!

Salve, galera!

Essa semana foi osso! Minha faxineira esteve aqui, como de costume, para realizar seu trabalho. Ok. Até ai tudo bem.

No dia que ela esteve aqui eu sequer utilizei o meu computador.
Entretanto, no dia seguinte... Quando eu ligo a bagaça: vejo uma tela de erro e imaginando que fosse bateria verifico o cabo de energia percebo que está tudo certo. 5 segundos depois, observando melhor.... "NÃO ACREDITO!! A MULHER DEIXOU MEU COMPUTADOR CAIR NO CHÃO!!!"

Minha reação quando eu vi a tela detonada.
Eu falava sozinho repetidas vezes: "Eu não acredito!"

Nem passa pela minha cabeça exigir algum ressarcimento do equipamento, já que isso seria inútil.
Parte boa: Pelo menos estou conseguindo recuperar arquivos de meu interesse para transferir para outro PC futuramente.
Parte ruim: gasto não recorrente e desnecessário com a compra de novo computador. No meu caso, para a minha necessidade terei um gasto com um computador novo entre R$ 3.000 e R$ 5.000 (isso significa menos aporte na mesma proporção. Legal, né?)

Talvez eu faça um orçamento da manutenção da tela do notebook e vejo se posso solucionar o problema a um baixo custo. Porém em uma rápida pesquisa eu verifiquei que isso não compensaria.

"Colega, tem CUNCERTO?!?"


De resto.... Só relaxar!! Fazer o quê?! Pra quem ganhou na mega sena, preocupar com um laptop estragado é muita mesquinharia. Deixa pra lá!!!

Abraço a todos!!



Fui!