sábado, 19 de dezembro de 2015

Fechamento do ano


Aporte 2015:
Satisfeito parcialmente. Tudo correu na medida do possível. Aportei pouco, mas isso tem uma razão: retiro mensalmente mais de R$ 1.200,00 para um investimento em um ativo imobiliário e esse valor eu não contabilizo como aporte. É considerado um ativo não financeiro.
Assim, esse ano meu aporte em ativo financeiro alcançou a média de R$ 2.500,00 mensais.
.... se eu não tivesse investido no ativo imobiliário patrimônio líquido seria no mínimo: R$ 95.000,00.

Ainda assim, considero importante para o meu momento pessoal ter certo patrimônio em ativo não financeiro. Por "nesse momento" eu quero dizer: "quanto menos eu mexer no meu patrimônio, melhor!"
Pretendo vender um dos imóveis assim que eu tiver líquido o valor equivalente a ele ou se eu tiver um pouco mais de paciência quando a taxa básica de juros estiver menor que 10% (certamente isso ocorrerá beem a longo prazo). Outra possibilidade é vender em 2018/2019, quando finalizo meu investimento em um dos imóveis. Posso vender um ou todos os imóveis. Irá depender de muita coisa: valores, momento econômico, taxa básica de juros, etc.

Rentabilidade:
Satisfeito. Tudo dentro do controle.  Completei 1 ano de Bolsa esse ano. Minha rentabilidade poderia ter sido mais compensada caso eu reinvestisse religiosamente os proventos recebidos. Coisa que não fiz e que já tenho como meta para 2016.

Contas/Patrimônio:
Satisfeito parcialmente. Graças ao investimento imobilizado (o que considero como ativo não financeiro), meu aporte tem sido prejudicado em ao menos 50%.
Por morar sozinho minhas contas (despesas principalmente) acabam sendo muito voláteis. Isso é péssimo em momentos de alta inflação. Aluguel, compras de mercado, comida fora, tudo fode quem mora sozinho!

Quem mora sozinho e paga as próprias contas gasta dinheiro em tudo! Eu disse TUDO! Você não almoça de graça. Na casa dos seus pais, sim! Quem mora sozinho não mora de graça. Você, morando na casa dos seus pais, mora de graça! 

.... se eu morasse com meus pais eu teria, no mínimo, a mais: R$ 25.200,00 (considerando apenas minha despesa de moradia) 
.... se eu não tivesse empreendido no ativo imobilizado e se eu morasse com meus pais eu teria hoje: R$ 120.200,00.

Hobbie: faixa azul de jiu jitsu conquistada com muito suor (em 2016 talvez eu pratique algo mais leve, mas não deixarei de praticar alguma atividade física. Foi uma das melhores coisas que fiz em 2015. Atividade física é investimento!).

Meta para 2016 - revista recentemente:
Financeiramente, por enquanto meu objetivo passa a ser equilibrar a distribuição do meu capital líquido em 50% RF / 50% RV (isso é fácil de fazer com tão pouco patrimônio líquido). Talvez entre no mundo dos FII, mas acho pouco provável nesse momento.
Depois disso, darei o próximo passo em outra meta ainda não decidida. Uma coisa de cada vez.
Outra coisa a ser feita é reinvestir religiosamente todos os dividendos recebidos. Devo reinvestir o valor recebido em dividentos até eu balancear meus ativos em 50% / 50%. Não fiz esse reinvestimento em 2015.

De qualquer forma o mais importante que venho pensando é o seguinte. Inicialmente eu tinha feito alguns planejamentos para 2016. Basicamente, o plano era aportar da forma mais forte o possível. Entretanto, revi esse plano devido a uma série de fatores.

Fiquei com duas opções:

Primeira opção: Fazer aportes equivalentes à 20% da minha renda líquida, o que tendo por base o ano de 2015 - se eu não ganhar mais em 2016 - equivaleria a algo entre 25k/30k por ano. Pergunta: o que essa equação resolve a minha vida a curto/médio/longo prazo no que diz respeito à IF? Absolutamente nada. Sem contar que ainda me gastaria muita energia e saúde mental à medida em que eu me sentiria estagnado (pelo menos profissionalmente falando) durante o ano. Simplesmente "vou aportar e esperar que as coisas melhorarão"?

Segunda opção: Reverter o que seria aporte em empreendimento buscando ganhar um salário maior. Pergunta: o que esse comportamento resolve a minha vida a curto/médio/longo prazo? Muita coisa. Primeiro, psicologicamente me manterei livre de culpa por ter ficado "parado". Segundo e financeiramente, compensarei o período de aportes não realizado com os aportes que poderei fazer posteriormente com o aumento definitivo do meu salário e o que, consequentemente, poderá me trazer a uma IF mais rápida.

Filio-me ao entendimento da mãe do Corey que disse a ele: "seus planos só darão certo quando você calar sua boca". Concordo! Qualquer coisa que você queira fazer, faça em silêncio! E "estranhamente" na minha vida tudo que fiz em silêncio deu certo. Aquilo que comentei com alguém sobre o que "poderia" ocorrer, simplesmente "miô".

Resumindo as minhas opções: ou aporto a mesma merda de sempre e para a vida toda ou diminuo os aportes agora para poder aportar de maneira bem mais forte amanhã!

Se eu esperar e nada fizer, nada irá se resolver sozinho. A decisão de fazer no futuro algo que você poderia fazer agora é um substituto aceitável para efetivamente fazê-lo. Não comentarei o que estarei fazendo, seja aqui no blog ou seja com as pessoas mais próximas, simplesmente farei e ponto final.

Em 2016 (não só em 2016) precisamos ter uma estratégia concreta para eliminar os comportamentos autodestrutivos que o ser humano geralmente tem quando tudo está ruim.

Optando pela opção dois, no meu caso, irei me tornar mais produtivo e me esforçar principalmente para assumir o comando da minha vida. Não se pode fazer omelete sem quebrar os ovos! No lugar de ficar ruminando experiências passadas ou futuras devemos agir.

Quero evitar o sentimento paralisante com o qual termino esse ano e fazer alguma coisa drástica em 2016 para tomar outro rumo, também drástico. É por isso que irei aportar menos em 2016, aproveitar para empreender em 2016 de maneira mais introspectiva, pessoal e produtiva.

Meu emprego não é o emprego que quero para o resto da minha vida! O que devo fazer então? Agir! E agora! E é isso que eu vou fazer. Talvez eu faça posts curtos apenas sobre os fechamentos mensais, no máximo. Esses fechamentos são importantes para eu me disciplinar a ter um controle mais rígido sobre o que acontece com meus ativos.

Uma coisa é certa: se eu não começar a dar este passo agora, é evidente que eu continuarei no mesmo lugar em 2016, 2017, 2018, 2019.... .
Estou certo de que a jornada da IF envolve o abandono e renúncia de muitas coisas para você ter uma vida mais agradável lá na frente. Renunciarei agora aos pequenos aportes - que nem são substanciais assim - para, lá na frente, recuperar todo "tempo perdido". Aliás, tempo investido não é tempo perdido! Jamais!

Da próxima vez que você estiver diante de uma decisão que envolva escolher entre assumir ou não o controle de si mesmo, fazer sua própria opção, formule esta importante pergunta: "Por quanto tempo permanecerei morto, inerte?" Meu amigo, procure um jeito "inteligente" de mudar a sua vida. Agora!

Espero que 2016 todos tenham uma vida produtiva, feliz, com saúde e sucesso!

Abraço a todos!!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Ou você manipula ou você é manipulado!

Enfim arrumei um tempo para escrever. Tive que lidar com muita situação imprevisível nessas últimas semanas, mas tudo está se resolvendo de forma tranquila.

Esse post é uma alerta-aprendizado que, independentemente da sua condição, você deve levar para a sua vida. Sendo um cara desempregado ou um bilionário, esse post pode servir para você. Para mim eu apenas irei relatar o óbvio. Mas o que é óbvio para mim, pode não ser para outras pessoas. Espero que você possa finalizar a leitura desse post com um sentimento mais reflexivo do que acontece à sua volta e possa perceber de que forma você pode melhorar a sua capacidade de lidar com determinadas situações.

Boa leitura!

"Ou você manipula ou você é manipulado".

"Se após meia hora de jogo você não identificar quem é o pato, é porque você é o pato!".

"Se você não manipula, é porque você é o manipulado".

Procure ter uma visão ampla.


Antes, farei uma breve digressão sobre dois fatos ocorridos comigo e posteriormente falarei sobre o tema de forma mais ampla.

Comecei a refletir de forma mais detida sobre o verbo "manipular" mais precisamente em razão de um fato pelo qual recentemente passei. Passei por uma situação extremamente traumática e desagradável, a qual diz respeito a uma relação que tive com uma mulher (essa não é a casada do último post, é outra - e a casada sabe dessa).

De forma bastante resumida, depois de já ter ficado com essa mulher, ela me pediu para ficar com ela por mais algumas vezes. De maneira bastante tranquila e fundamentada, expliquei que eu não queria. O que aconteceu? Essa mulher me ofendeu com vários xingamentos, me chamou de frio, insensível, manipulador, sedutor barato, etc, etc, etc......  Não serei mais específico por motivos óbvios. É até por não ser tão específico que a situação nem parece tão traumática. Mas acreditem, foi muito traumática! (Ou vocês vão me dizer que não é traumático apanhar, levar um cuspe na sua cara, ser xingado e humilhado?) Ocorre que, depois de tudo que ela me falou, eu acabei contornando a situação, fiquei com ela novamente ela pediu desculpas e resolvemos essa questão.

A segunda situação está relacionada ao trabalho. Embora o meu Setor estivesse passando por algumas reformulações, pode-se dizer que eu fui o único a me dar bem, devido a uma promoção recebida. Mesmo tendo outras pessoas na jogada, sem intenção alguma, recebi uma proposta que outros implorariam para ter. Jamais trabalhei puxando saco ou pensando em uma promoção. Sabemos que há pessoas que não fazem "uma linha" fora daquilo que lhe é pedido. Por outro lado, eu sempre procurei ter iniciativa de fazer até aquilo que não me era pedido, mas obviamente, desde que eu não desrespeitasse alguma hierarquia e desde que aquilo estivesse ao meu alcance.

Depois de toda a história, que aqui está resumida, analisei que mesmo quando você é um bom sujeito trabalhador, você está em condições de ser uma pessoa manipuladora. Exemplo simplista: o bom sujeito trabalhador tem mais barganha para pedir uma emenda de folga na véspera de um feriado do que em relação àquele trabalhador que não tem tanta iniciativa. Isto é, o bom sujeito trabalhador tem mais poder de manipulação.

Analisando essas passagens, entre outras que ocorreram comigo quando mais jovem inclusive, sejam passagens mais simples ou mais complexas, eu concluí que "ou você manipula ou você é manipulado".

Manipular significa controlar, convencer, dominar.

Sabe quando você joga truco, não tem manilha nenhuma, mas mesmo assim pede truco?! É uma forma de você manipular! Ali, naquele jogo, você é um manipulador! Quando você blefa, você quer manipular!



Agora reflita um pouco mais além! Reflita no seu dia-dia, na sua semana, no seu mês, até no ano que se passou, e procure um episódio onde você tenha procurado conseguir algo ou alguém tenha lhe pedido algo. Refletiu? Analise o cenário de forma mais fria, como se você fosse um espectador, e perceba que você procurou manipular alguém ou alguém procurou manipular você. Pode ter sido inconsciente, mas o fato é que o jogo da persuasão ocorreu ali.

Ou você manipula... ou você é manipulado.

Eu poderia me estender nesse mesmo post sobre como funciona o "jogo da manipulação" e falar sobre outros pontos em particular, tais como: comportamento, liguagem (corporal ou não), formas de liderança, motivação, comunicação verbal e não verbal, postura, modos de saudação, distância, toques, contato visual, métodos e situações de manipulação empíricos, neurociência, cérebro límbico, emoções, intensidade e entonação de voz, tática da transferência de culpa, técnica do vitimismo, técnica da psicologia reversa, técnicas de retórica, etc, etc, etc. Ainda que de modo inconsciente, a verdade é que tudo isso traz um impacto para o manipulado e o manipulador, seja um impacto positivo ou negativo.

Eu não falarei desses pontos nessa oportunidade porque o post se estenderia bastante e facilmente poderia até mesmo partir para uma outra linha de discussão, o que não quero fazer agora. Por enquanto quero apenas fazer com que o leitor perceba que a "manipulação" está em sua vida. Logo, se ele não manipula, ele é o manipulado.

Depois que você perceber como a "manipulação" está presente na sua vida nos mais diversos momentos e aspectos, fica a dica, para quem tiver curiosidade, fazer a reflexão de todos esses pontos que falei. Isso o ajudará a perceber quando estão tentando te manipular e também o ajudará a manipular de forma mais natural.

Também não entrarei em detalhes da manipulação utilizada como crime, a prática de estelionato, fraudes, coação/coerção, constrangimentos ilegais, etc. Não é meu intuito promover esse tipo de manipulação e aqui entra o seu caráter, sendo que, no que diz respeito às minhas situações, embora eu pudesse ter feito, nesse sentido eu nunca manipulei ninguém.

Também não irei discutir, e nem quero que os leitores discutam aqui, apenas sobre sexo e mulher e fiquem com o "mi mi mi" de que é a mulher o maior ser com capacidade de manipular o outro. Meu objetivo é um: fazer com que você perceba que a manipulação está ao seu redor!

Bom, o fato é que a manipulação é um fator inerente a qualquer ser humano. Isso porque manipular sempre foi uma condição necessária para a tudo na vida: perpetuação da espécie, ampliação dos negócios, aproximação de pessoas por intermédio de outras. Para o homem ou a mulher conseguir sexo, ele/ela deve manipular. Para conseguir um emprego (ou se manter nele), você deve manipular. Para conseguir uma carona, um desconto em um produto, um aumento de salário, horas extras de seu funcionário... você deve manipular! Podemos dizer que a manipulação ocorre desde quando você pede um simples ingresso grátis para você entrar em uma festa até à conquista de um emprego.

Passe a reparar nas situações rotineiras da sua vida. Família, mulheres (ou homens), escola, trabalho, comércio, viagens, negócios, compra e venda, política, mercado financeiro, mídia, etc.

Acredite! Até o mendigo, quando chega em você para pedir alguns trocados, precisa te manipular! Ele não pode chegar até você de forma confiante, bonita e saudável, como se não estivesse precisando do dinheiro. Ele deve chegar em você como um coitado, cabisbaixo, inseguro a fim de que você sinta pena dele e lhe dê algum trocado. (* Não estou dizendo que o mendigo não está realmente envergonhado e se sentindo impotente e inseguro, mas é óbvio que tem a forma "correta" de um mendigo pedir dinheiro, oras! E isso é manipular! Não me venha criticar. Somente analise! Observe!) Quero dizer apenas que a intenção dele é manipular. Ponto! Não estou entrando no mérito do "objetivo" nem no mérito da "forma".

O flanelinha, que pede uma grana por ter "vigiado" o seu carro está tentando te manipular - pode até ser coercitivamente.

Sabe quando a criança pede dinheiro ou brinquedo para o pai? Manipulação!

Sabe a mulher quando está na balada toda maquiada, sorridente, dançando, etc? Pois é! Ela está manipulando! Sabe o cara que vai chegar nessa mulher para conversar e tentar algo mais com ela? Pois é! Ele está manipulando!

Sabe o que o Lula (aquele mesmo, do PT) faz quando afirma que somente uma "elite branca e opressora" reclama do desgoverno vivido atualmente? Ele manipula! É um jogo semântico utilizado com uma simples e única finalidade: manipular. (Não entrarei no mérito sobre "quem" ele está manipulando, o fato é que ele está manipulando!)

Perceba a atual conjuntura política brasileira. Faça uma profunda análise do imbróglio envolvendo somente os seguintes personagens: Dilma, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Michel Temer, PT, PMDB. Eu não vou discorrer sobre o cenário político que envolve esses personagens, mas perceba, caro leitor, que tudo é um jogo de manipulação!

De dentro de seus gabinetes de luxo os políticos controlam como marionetes os pobres através de suas leis e decisões. E na época das eleições manipulam o povo em troca de votos.

Observem, meus caros, que a humanidade é regida pela manipulação e que as frases ditas logo no início do post aplicam-se não somente a um simples jogo de cartas, mas também a tudo na sua vida. Basta você observar!

Quanto mais cedo você perceber isso, mais fácil será se tornar um "manipulador consciente", pois mais credibilidade, mais confiança, simpatia e confiabilidade você irá passar ao manipulado. E mais difícil será de você ser o manipulado.

Certamente, desconhecer que você pode manipular determinada pessoa ou situação, ignorando que você pode controlar determinado episódio, resultará na perda de oportunidades na sua vida, pois às vezes você só tomará conhecimento de algo quando já é tarde demais para aproveitar.

Não vou lhe dizer como, mas aprenda por si mesmo, refletindo sua vida como se você fosse um espectador, a tomar vantagem da manipulação para você fazer bons contatos, receber boas propostas de negócios, fechar bons contratos, ter um bom networking, entre outras coisas. Enfim, tire proveito da manipulação para você evoluir na sua vida.

Entenda que não é por acaso que as coisas acontecem! Não é por acaso que você irá conseguir uma promoção, que alguém irá votar no PT, que a Dilma escapará ou não de um impeachement, que um contrato será fechado, que alguém se tornará empregado. Não é por acaso que você irá conquistar uma mulher.

A influência que uma pessoa procura exercer sobre a outra no cotidiano, seja qual for este tipo de influência, é inegável. Entretanto, você deve abrir os seus olhos, pensar fora da caixa e não se manter ignorante.




Não se deixe enganar e não perca boas oportunidades na sua vida pelo simples fato de ter sido o manipulado, e não o manipulador. Dê as cartas do jogo!

Sinceramente, se você ainda não percebeu que tudo na vida é uma questão de manipulação, é porque você ainda é o manipulado. Saiba que a única revolução que você pode fazer é a revolução da sua consciência!

Seu sucesso está em identificar situações em que você pode estar no controle enquanto ainda há tempo para aproveitar as oportunidades geradas na sua vida e ganhar com isso.

“Um idiota nunca aproveita a oportunidade. Na verdade, muitas vezes o idiota é a oportunidade que os outros aproveitam.” (Millôr Fernandes)

E você leitor? Tem alguma situação que você se lembra de ter sido manipulado? Ou de manipular? Compartilhe nos comentários!

Abraço a todos!!

 * A síndrome que descobri e citei no post anterior está justamente relacionada à minha capacidade de manipulação, o que me levou a essa reflexão que compartilho com vocês nesse momento. Deixo claro que apesar de ser considerado um "manipulador" pelo diagnóstico dessa síndrome eu nunca me aproveitei de ninguém.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Fechamento - nov/2015

fala guerreiros!!
Ainda estou sem computador, por isso o fechamento será rapido.

Grana: rs 41.368,74 (retificação em 02.12)***

Novidade: To percebendo que novembro foi o mês da galera pegar geral. Zé ninguém investimentos tá namorando... Pobre requenguela tá passando o rodo no tinder. E comigo Tbm tem uma novidade. Estou saindo com uma mulher nota 10. Show de bola. Magistrada, inteligente, independente, rica, linda, 30 anos e blá blá bla. Só tem um porém: casou-se faz menos de 2 anos. Mais detalhes do desenrolar da história espero falar em outros posts. Só espero que o marido dela não me mate no caso de ele descobrir, né. E nem mate ela! Aliás: eh melhor nem descobrir. Vou ter que trabalhar com muita cautela pra não me foder nessa (pq sou comprometido tbm - a mulher sabe disso, acreditam?) e manter sempre os pés no chão.

Outra novidade: descobri que tenho uma síndrome. Tenho que fazer terapia e tudo se eu quiser melhorar... Mas a preguiça toma conta e com certeza isso vai demorar a acontecer. Depois conto como descobri essa síndrome (que foi bem traumática e tem a ver com mulher) e do que se trata.

Abraço a todos galera!!!!!!!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Minha diarista quebrou meu computador!

Salve, galera!

Essa semana foi osso! Minha faxineira esteve aqui, como de costume, para realizar seu trabalho. Ok. Até ai tudo bem.

No dia que ela esteve aqui eu sequer utilizei o meu computador.
Entretanto, no dia seguinte... Quando eu ligo a bagaça: vejo uma tela de erro e imaginando que fosse bateria verifico o cabo de energia percebo que está tudo certo. 5 segundos depois, observando melhor.... "NÃO ACREDITO!! A MULHER DEIXOU MEU COMPUTADOR CAIR NO CHÃO!!!"

Minha reação quando eu vi a tela detonada.
Eu falava sozinho repetidas vezes: "Eu não acredito!"

Nem passa pela minha cabeça exigir algum ressarcimento do equipamento, já que isso seria inútil.
Parte boa: Pelo menos estou conseguindo recuperar arquivos de meu interesse para transferir para outro PC futuramente.
Parte ruim: gasto não recorrente e desnecessário com a compra de novo computador. No meu caso, para a minha necessidade terei um gasto com um computador novo entre R$ 3.000 e R$ 5.000 (isso significa menos aporte na mesma proporção. Legal, né?)

Talvez eu faça um orçamento da manutenção da tela do notebook e vejo se posso solucionar o problema a um baixo custo. Porém em uma rápida pesquisa eu verifiquei que isso não compensaria.

"Colega, tem CUNCERTO?!?"


De resto.... Só relaxar!! Fazer o quê?! Pra quem ganhou na mega sena, preocupar com um laptop estragado é muita mesquinharia. Deixa pra lá!!!

Abraço a todos!!



Fui!


domingo, 18 de outubro de 2015

Só eu estou fodido?

Fala, meus caros.
Vou fazer um post breve e peço desculpas por qqquer erro de digitação. Não estou no computador e faço o post diretamente de um café. Vamos lá... 

Vim apenas relatar uma coisa que tem me deixado intrigado nos últimos dias. Quero mais levantar um ponto para os leitores refletirem do que de fato comentarem sobre.

Eu estava sem "feice" faz um bom tempo. Depois, por necessidade o reativei.

A primeira constatação: nada mudou. Quem postava uma coisa um ano antes, hoje continua postando a mesma coisa. Cachorro, academia, melancolia, etc. Que bosta! Ninguém evoluiu. Ninguém mudou. A cabeça continua a mesma pelo jeito.... (Eu, nesse tempo, busquei mudanças! E sobre o FB, eu que já não postava merda nenhuma, hoje é que não posto mesmo! Curtir e comentar idem)

A segunda constatação: todos são felizes. Pqp!!! Só eu to na merda? Só eu estou preocupado com meu futuro? Dos que se formaram comigo, eu sei da realidade de todos e o que eu ouço de uma forma geral é que muitos desejariam estar no meu lugar (no que diz respeito à colocação profissional eu digo). E olha que eu sou ferrado!!!! Pelo menos não possuo dívidas e considero como dívidas os meus aportes!

UAI!!! A impressão que tenho é que todos estão mais ricos que antes!
Que merda eh essa? Pq todos se mostram como não são.

Pq esse povo não cai na real? Só aqui em casa que tem inflação? Povo não aporta, não poupa, viaja, ostenta, abusa. Como assim? A realidade é outra!

Tenho certeza que dos seus amigos do facebook você sabe muito bem quem pode viajar, comprar um carro, casa, etc. E não são todos!!! Exemplo meu: cara de 40 anos que ganha 3k/mês e mora com a mãe. Cara!!! Acorda!!!! Vai ficar até quando nessa postando foto na "praia com os amigos"?

Realidade 1: Faz mais de um mês um colega disse que teve que comunicar a vários funcionários da empresa que ele trabalha a demissão de cada um. Um caso que ele ficou triste foi quando teve que anunciar a demissão de 3 gerações da mesma família. Avô, pai e neto. Imagina!!!

Realidade 2: Essa semana soube de uma outra pessoa que foi demitida e ela possui casa e carro financiados (não quero falar com certeza, mas pode ter filho tbm). Imagina!!!

Realidade 3: Menina babaca que fez Direito em uniesquina e votou no PT hoje procura emprego, estuda para concurso e está vendendo até as calcinhas para conseguir uma grana, pagar o uno Mille 94 e o apartamento financiado pelo MCMV.  (Dessa eu não tenho dó pq votou no PT). Nesse caso eu acho até bom! Mas o pior: a anta não dá o braço a torcer e votou e sempre votará no PT.

Vamos ser sinceros. O Brasil está sendo fodido e o desânimo geral que eu vinha percebendo dos colegas da blogosfera me ajuda a ter essa certeza . Eu já vinha percebendo isso e ia fazer um post sobre. Veja bem: Quem é empreendedor está desmotivado. Quem queria emigrar está desmotivado. Quem investe está desmotivado. É visível nos últimos posts dos colegas que estão todos sendo afetados  (do cara empregado ao empresário que participa dna blogosfera) por acontecimentos negativos e que o momento é turbulento e vai nos exigir muita calma e paciência (até 2019!).

Obviamente, eu sei que se alguém tem dívidas isso não precisa ser mostrado/publicado no facebook. Mas a verdade é que você também não precisa mostrar no facebook uma coisa que não é verdade!! A verdade é que você não precisa se mostrar conformado com a situação do Brasil, postar foto bonitinha com os amigos na praia enquanto, no churrasco, no clube, no barzinho. SABEMOS QUE VOCÊ ESTÁ F-U-D-I-D-O!!!! Para quê isso?? Caia na real!

Justiça seja feita, no meu facebook tenho pessoas sensatas também. Exemplo: Tenho um amigo dono de uma empresa tradicional na cidade que não esconde que está sendo afetado pela crise. Aí eu pergunto: se até esse cara amigo meu empresário, que já é milionário faz anos, está sendo afetado pela crise, o que é que acontece com a galera que tira menos de 5k/mensais, tem carro e casa financiados e "ostenta" no feice??? Onde está o erro??? Alguma coisa está errada!! Não sei o que é, mas tenho certeza que alguma coisa aí "não bate". Ou está tudo certo e atualmente é melhor ganhar até R$5k do que R$15k.

Confrades, que país essa galera do Feice mora?? O poder aquisitivo dessa galera não diminuiu? Essa galera é feliz desse jeito mesmo ou é uma forma de fingir que está tudo bem enquanto não está?? Ou essa galera aportou nos anos anteriores e agora está aproveitando o retorno dos seus investimentos?? 

O vídeo abaixo retrata bem essas pessoas que postam de tudo no facebook. Vale a pena conferir:





Bom, é isso galera.

Abraço e sucesso a todos!!! 

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Fechamento - Setembro/2015

Mês com poucas novidades.
1) Aporte pequeno.
2) Recebi proventos e comprei algumas ações de uma nova empresa que agora faz parte da minha carteira.
3) A Bolsa deu uma recuperada de ontem para hoje, mas a tendência é que isso não continue a ocorrer nos próximos dias (ou meses).


Carteira: R$ 40.000,29.
Ativo não financeiro não computado no patrimônio: +/- R$ 180.000,00.

Abraço a todos e sucesso!!


domingo, 20 de setembro de 2015

Morando sozinho - parte II

Fala, meus caros! Vou direto ao ponto.

Dando continuidade ao post anterior, irei dessa vez comentar sobre alguns aspectos de morar sozinho. Irei fazer um posto mais direto. Estou com preguiça de postar e só vim aqui agora escrever porque já me comprometi no post anterior. Então não reparem. Eu queria adicionar algumas fotos que ilustram cada aspecto – mas a preguiça é maior.

Não vou abordar se tal item/aspecto é vantajoso ou não. Isso é você quem decide.

Dinheiro/contas

Aqui é o pior dos mundos. Você paga para tudo! Você paga até para cagar! Sim, isso mesmo. Afinal, quem vai comprar seu papel higiênico? A mamãe? Antes você cagava de graça e nem prestava atenção. Sabe o ditado “não existe almoço grátis”? Pois é! Mentira! Existe almoço grátis! E você almoça grátis quando mora com seu papai e sua mamãe, mas vai perceber isso só quando tiver que pagar a conta desse almoço. Você é indisciplinado para pagar as coisas? Se fudeu! Cedo ou tarde irá atrasar uma conta e terá a luz cortada! Um dica é deixar no débito automático. Você também ficará sem papel higiênico às vezes

Seu fluxo de caixa irá reduzir intensamente. Você verá dinheiro evaporando sem saber para onde ele foi! Pelo comodismo, você pode acabar deixando a geladeira vazia e comer bastante fora. O problema disso é o alto custo. Você deve ser econômico, poupador e minimalista.


Ficar sozinho

Ficar sozinho vai ser bom em alguns momentos. Entretanto, no momento em que não for bom ficar sozinho, você estará extremamente entediado. Não adiante! É inevitável!! Você achará um saco ficar sozinho, ainda que raramente.


Liberdade

“iuupiii!! eu tenho liberdade morando sozinho” Acorda seu imbecil! Morar sozinho é uma pseudo liberdade! Liberdade quem tem é mendigo! Isso por que você tem que pagar contas, abastecer a geladeira, lavar roupa, limpar a casa, cuidar do imóvel, etc. Qual liberdade te interessa? Para mim interessa a liberdade financeira. E ponto! “uhhh durr, mas eu posso chegar em casa do trabalho, tirar a roupa e ficar peladão, só de bouaass!” Grande bosta!! Aproveita essa vibe, porque amanhã ao acordar é dia de ser violentado novamente no trabalho! E mais: a roupa que você joga “ali” quando chega em casa não se sozinha e irá para seu guarda-roupas sozinha!


Fala sozinho

Nada mais natural! Não estranhe. Conversando com outras pessoas que moram sozinhas, verifiquei que isso é normal. É normal mesmo não morando sozinho. Então, relaxe e pense bastante em voz alta.


Compras

Será um saco, principalmente se você não tiver carro. Hoje, graças à tecnologia, você pode fazer compras de mercado e até roupas sem sair de casa, o que é excelente. Você irá prestar mais atenção nos preços dos produtos e verá quão impacto a inflação tem influência nos custos domésticos.


Família

Bom, seus pais no início irão te dar uma atenção monstra, talvez como nunca tenham lhe dado. Se eles te ajudarem a encontrar um lugar para você morar, ótimo. Se não, se fudeu! Ao se mudar você se sentirá confortável no início tendo o apoio deles. Seus pais estarão presentes – repito: no início! À medida que o tempo vai passando você irá perceber que estará sozinho, de verdade. As visitas se tornarão cada vez menos frequentes. O mesmo com as ligações. Tem gente que acha isso bom, tem gente que não. E você?


Limpeza

Aqui é uma bosta! Não adianta tentar deixar tudo limpo! A poeira simplesmente brota do chão. Você pode segurar alguns meses antes de contratar uma faxineira periodicamente, mas depois irá pouco se fuder para a casa e pagar uma faxineira com certa periodicidade. No início você deixará tudo certinho e limpinho. Quero ver fazer isso por 5 anos após uma semana exaustiva do trabalho.


Mulheres

Muito fácil para armar alguma coisa para arrastar uma mulher para sua casa. Por exemplo: Se for do trabalho pode chamar alguns chegados para tomar umas depois do trabalho, incluindo aquela mina que você quer pegar e dali ir “arquitetando” sua aproximação. Estranhamente no Tinder já teve mina que perguntou “com quem” eu moro. Não sei se foi muita vantagem nesse ponto falar que eu moro sozinho, mas certamente eu perderia alguns pontos se eu falasse que moro com os “papais”. Aqui a limpeza do seu cafofo também tem importância. Você só entrará com uma mulher na sua casa se você estiver com ela limpa, correto?


Amigos

Você pode ter a companhia de muitos amigos enquanto estiver morando sozinho. Mas, se você não tem amigos irá se sentir isolado e deprê, principalmente nos finais de semana. Procure um hobby para fazer. O ócio vai bater e você pode se suicidar. É uma questão de tempo.


Vizinhos/condomínio

Se você morava com o papai e a mamãe em apartamento, certamente você não iria nas reuniões de condomínio. Você pode continuar não indo, mas como o fato de não ir pode influenciar o valor do seu condomínio (vivem fazendo reuniões para aumentar gastos e/ou fazer rateios), é de extrema importância participar dessas reuniões. Você também terá vizinho chatos! Ouvirá sua vizinha sendo estuprada (mesmo em apartamento de alto padrão), o homem batendo nela, veados escandalosos com som alto ouvindo Madonna, etc.

---

Obviamente o que eu falei aqui no post não se trata aqui de verdades absolutas.
E você, meu caro, não concorda com algum ponto? Abordaria outro aspecto que não foi comentado aqui? Qual?

Abraço a todos e sucesso!

domingo, 6 de setembro de 2015

Morando sozinho - parte I

Estamos relativamente perto do fim do ano e o que muitos esperavam para esse ano de fato aconteceu e está acontecendo: o Brasil entrou em uma recessão profunda e, consequentemente, fudeu a geral!!! É incrível como eu ainda encontro macacos que aplaudem esse governo.

Aplausos para o meu PT!

Confrades, vamos ao que interessa! Vamos ao post! Como sabemos, um guerreiro da blogosfera (o Pobretão) está prestes a morar sozinho. Contando com uma experiência de 5 anos morando sozinho, irei nesse post bem resumido passar um pouco da minha impressão de como é morar sozinho. Dividi nesse post 3 fases. Mas além dessas 3 fases eu irei abordar também inúmeros aspectos (dinheiro, família, mulheres, liberdade, etc...). Esses pontos ficarão para um próximo post. Obviamente, caso a caso poderão existir outras fases, inclusive de curto e médio prazo. Entretanto, eu acredito que de uma forma geral no longo prazo, obrigatoriamente, com maior ou menor intensidade, você irá passar por essas 3 fases ao morar sozinho.

1. Fase: "O impacto"

O impacto repentino de morar sozinho é grande e inevitável: o impacto é um misto de liberdade com saudade. Liberdade no sentido literal da palavra, o que dispensa explicações, e saudade no sentido de você sentir falta de alguma coisa (do barulho, da bagunça, da presença de alguém, de encher o saco da mãe, de querer comer alguma coisa e não ter, qualqer coisa). É inevitável! Você sentirá falta de algo, nem que seja da sua casa limpa (pois ela vai ficar suja!), mas você irá sentir! Pode ser até do(a) seu(ua) irmão(ã) enchendo o seu saco! Qualquer coisa!




2. Fase: "O costume"

Depois de passado a fase do impacto, você irá se acostumar e se adaptar cada vez mais. Bem no início tudo será novidade, você irá ficar empolgadinho, felizinho, irá visitar seus pais e será mais visitado por eles com mais frequência, até as visitas irem se tornando cada vez menos frequentes, até você atingir a fase do "costume". Suponho que esta fase seja atingida em não mais que 16 meses após o início da sua aventura. Invista em você aqui: leia livros (sobre investimentos, principalmente), vídeos na internet (sobre investimentos, principalmente), filmes, etc. Dessa forma, você fará com que seu cérebro funcione a mil/por hora, pois sem muita distração você pensará em muitas coisas. Até mesmo coisas que poderiam ser feitas ou criadas no mundo de hoje e não existem, desde aplicativos de tecnologia a ferramentas e serviços. Você deve aproveitar a oportunidade de não ter distração alguma (pelo menos dentro de casa - pois vizinhos também incomodam) e criar o hábito de viver no "ócio criativo".



3. Fase: "Que bosta!" 

Não caia no conto de que viver sozinho será a vida que você pediu a Deus, porque não será!! Essa fase pode vir de forma simultânea com qualquer uma das fases anteriores. Nessa fase você ficará querendo retornar ao ninho de alguma forma e se isso for impossível ou se você não souber lidar com o fato de que você precisa morar sozinho cedo ou tarde, terá sérios problemas. Você pode se suicidar, matar um, usar drogas, ficar na bronha, se tornar um alcoolatra, ficar depressivo, etc. Você DEVE aproveitar sua vida de outra forma! No meu caso, depois de um tempo morando sozinho e sem fazer nada, resolvi praticar atividade física e foi um dos melhores "investimentos" que fiz. Muitos podem achar isso inútil (e quem achar inútil é porque ainda mora com a mamãezinha, sem dúvida!), mas depois que morar sozinho verá que o tempo demora muito para passar se você não tiver o que fazer. Também é inevitável: o tédio vai bater! O ócio vai bater! Essa fase termina com o modo "desencanação", o famoso "foda-se!". Tá uma bosta, mas foda-se, fazer o quê?! Vai estar uma bosta, mas você vai desencanar e viver assim mesmo!


Por enquanto é só galera! Até a próxima!

"O problema de morar sozinho é que sempre é a nossa vez de lavar a louça" (Albert Einstein).
"O bom de morar sozinho é que você nunca precisa lavar a louça" (Anônimo).

Abraço e sucesso a todos!

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Fechamento - Agosto/2015


Carteira: R$ 39.000,00
Aporte/retirada: + R$ 2.509,28
Rentabilidade/mês: - 5,79%
Rentabilidade/ano: - 4,36%
Rentabilidade/histórico: + 0,50%
Estimativa do value do ativo imobiliário (não computado) no patrimônio: R$ 180.000,00.





Distribuição:
RF: R$ 11.334,50 (29,06%)
RV: R$ 27.665,50 (70,94%)


 *  Incrível como a merda da renda variável não me deixa ultrapassar a barreira dos 40k, mantendo meu patrimônio líquido pouco abaixo disso por meses mesmo sem fazer retiradas significativas no período! Para investir em renda variável tem que ter bago! Principalmente em uma distribuição grande ou um all in! Mas não adianta ficar de "mi mi mi". É respirar fundo e tocar pra frente. E se eu achar que não tenho nada a fazer no momento, não farei nada!


Ando, ando e não saio do lugar...

Meus gastos não recorrentes estão menores e tendem a diminuir ainda mais nos próximos 2 meses. É importante eu reduzir meus gastos não recorrentes pelo fato de eu estar em um trabalho novo daqui a 2 meses. E esse trabalho novo poderá me trazer "novos não recorrentes".

Desde o início do ano tenho investido mais de R$ 1.230 mensais (que não contabilizo como aporte) em um investimento imobiliário, então meu aporte segue "na medida do possível" e até melhor do que eu estava planejando. Entretanto, SE eu não tivesse feito o investimento hoje eu teria no líquido R$ 81.896,28 (mais um único ativo imobiliário estimado em 120k).

Mas, porém, contudo, todavia, entranto, a cada dia que passa considero que meu investimento imobiliário foi bem realizado. Até porque da mesma forma que eu poderia ter a grana acima, eu também poderia ter queimado essa grana. Isso me leva a concluir o que já ouvi/li em algum lugar: "Você não faz dinheiro quando vende alguma coisa, mas sim quando a compra."

O investimento correto em imóvel pode ser um caminho seguro para proteger o patrimônio, pois investir em imóvel também é uma forma de diversificação. No meu caso, no momento oportuno irei liquidar o investimento imobilizado e reduzir aos poucos a participação de ativo imobiliário no meu patrimônio. Tenho comigo que é uma estratégia de no mínimo 4 anos.

"O Capital no século XXI" (Thomas Pikkety) constatou que o patrimônio médio na Europa se divide em duas partes de tamanhos comparáveis: bens imobiliários e ativos financeiros e profissionais (depósitos bancários, poupança, ações e titulos, apólices de seguro de vida, fundos de pensão, etc) - exclua bens duráveis: automóveis, móveis, eletrodomésticos, etc.

Para as pessoas que detêm quase 1 milhão de euros, os imóveis representam mais da metade dos patrimônios, e para certas pessoas mais de 75%.

Na faixa entre 2 e 5 milhões de euros, a participação em imóveis é inferior a 1/3; acima dos 20 milhões de euros, os imóveis respondem por menos de 10% do patrimônio, enquanto as ações e participações societárias constituem quase a totalidade do patrimônio. (Reflita sobre a importância de ter na diversificação de seu patrimônio um determino valor alocado em ativo imobiliário, seja através de FII ou não).

É fundamental que se tenha consciência de que o Brasil não é a Europa e por isso temos que fazer o nosso dever de casa, proteger o nosso patrimônio e antecipar qualquer merda que aconteça nesse Brasil medíocre e de brasileiros medíocres (não entendeu porque brasileiro é medíocre, leia esse post do colega  BBB).

É isso galera!

Abraço e sucesso a todos!!





sábado, 15 de agosto de 2015

Uma empresa chamada "Brasil"

Você já pensou no Brasil como uma empresa?

Se o Brasil fosse uma empresa, você investiria nela? Vamos imaginar no Brasil como uma empresa.  

Essa empresa chamada Brasil, de forma inegável, não produz de forma continuada ao longo dos anos. Essa empresa chamada Brasil, mesmo aumentando a sua receita, não é capaz de crescer consistentemente pois a “Presidência”, “Diretoria” e seus “CEO's” não promovem investimentos na própria empresa a qual administram.  

Se considerarmos que o Brasil é uma empresa e que os investidores estrangeiros estão retirando os seus recursos dessa empresa através do fluxo cambial (isso inclui aplicações em ações e títulos de renda fixa no Brasil), por qual razão eu deveria confiar nessa empresa?

Se a empresa a que me refiro fosse tão boa e confiável, facilmente os estrangeiros iriam investir nela cada vez mais, sobretudo quando é oferecido uma rentabilidade de 10%-15% a.a. através de títulos públicos, e inclusive porque a rentabilidade de capital em países desenvolvidos, quando muito, atinge 7%-8% (a média histórica é bem menor).

Por analogia, podemos considerar que todo cidadão brasileiro pagador de impostos é um “investidor” (sócio) dessa empresa chamada Brasil, pois o dinheiro dos impostos deve retornar justamente em favor desta “empresa”, assim como um sócio investe seu dinheiro em uma empresa de capital aberto.

Sendo assim, porque vou acreditar em uma empresa, apoiá-la e investir nela se essa empresa só me fode todo dia? Porque confiar numa empresa que pega o dinheiro que eu aplico nela e não reinveste na melhoria de sua estrutura, não aplica os recursos de forma eficiente, emprega parentes em altos cargos e, em muitos casos, ainda desvia o meu dinheiro?

Mesmo “investindo” nessa empresa de forma compulsória através do imposto de renda, essa empresa chamada Brasil me trata com desrespeito. Porquê eu investiria nela?

Por qual motivo devo investir numa empresa que, mesmo tendo dificuldades financeiras, aumenta o salário de sua Presidência, Diretoria e outros “Gerentões” em um patamar acima do razoável?

Meu amigo, responda as perguntas abaixo?

1 - Você investiria em uma empresa onde as despesas aumentam drasticamente e acima do previsto?
2 - Você investiria numa empresa que, mesmo passando por dificuldades financeiras, no lugar de cortar os custos, a “Diretoria” faz o contrário?
4 - Se você soubesse que houve um desvio de dinheiro por parte da “Diretoria” você investiria nessa empresa?
5 - Se a empresa tende a ter mais despesas do que receitas, você investiria nela?
6 - Você investiria em uma empresa que se caracteriza por uma instabilidade econômica crônica?
7 - Se, quando você precisa, a empresa não lhe dá retorno em serviços básicos que ela deveria oferecer, por qual razão você deveria aplicar seu dinheiro nela?

Essa empresa chamada Brasil não apresenta crescimento regular, seus “CEO's” estão em pé de guerra, um querendo puxar o tapete do outro, não entram em um senso comum para o crescimento da empresa, dificultam a gestão e, ainda por cima, oneram excessivamente a empresa com salários milionários sem o respectivo retorno à própria empresa e seus "sócios".

Uma empresa com as características que estão sendo abordadas aqui nesse post jamais daria lucros consistentes. E mais: ainda teria o grau/rating considerado “especulativo”.

Conclusão:

Se quando você procura uma empresa para investir você procura analisar os fundamentos da empresa, os seus números, os lucros da empresa (o PIB, no caso), seus balanços e sua contabilidade, a confiança, governança corporativa e também a sua governabilidade, você deve fugir de uma empresa chamada Brasil.


Abraço e sucesso a todos!!!

domingo, 2 de agosto de 2015

Fechamento ("real") - Julho/2015

Galera, peço desculpa pela pressa do post e por escrever qualquer coisa errada, posi estou pelo celular e com muita pressa.

Como alegria de pobre dura pouco. Quem visitou o blog no post anterior percebeu que "caiu do céu" uma grana que eu não imaginava de onde veio. Eu estava tao feliz ao acreditar que havia lucrado de forma honesta R$ 17.388,00 enquanto tudo nao passou de um erro.

Não erro meu, evidentemente. Tudo porque na minha conta de custodia das minhas acoes um dos ativos teve sua posicao exatamente  dobrada na minha carteira sem que eu tivesse lançado uma ordem de compra. (No minimo estranho ne?) Da mesma forma que fiquei feliz repentinamente fiquei deprimido quando no dia seguinte ao fechamento entrei no HB e aquelas acoes que tinham aparecido na minha conta sem que eu tivesse comprado haviam simplesmente sumido.

Isso mesmo. Sim, sumido. Evaporado.

Da mesma forma que caiu do ceu, evaporaram. Quem foi o irresponsavel fdp que causou isso??? E se por um acaso eu tivesse vendido todas as acoes (inclusive aquelas que "apareceram do nada") pelo simples fato de querer realizar algum lucro ali naquele momento?? Recebi-as de boa fe e poderia ter feito isso. Da proxima vez eu farei isso!!! e que se foda obirresponsavel que causou todo o transtorno. Isso aconteceu com 17.000 reais, mas poderia ter acontecido talvez com um 0 a mais, 170.000 reais.
Para provar q fui tao de boa fe e ao mesmo tempo fiquei assustado, imediatamente tirei print screen do HB para que eu pudesse compartilhar a rentabilidade.
Estava feliz e sorridente no dia do fechamento. Já no dia segundo mte, dia 1o, fiquei completamente deprimido. Sentimento é  de ter brochado quando vc tá com Vivi Fernandez na cama. So nao fico mais deprimido ainda pq sei q foi um erro e o dinheiro realmente nao e meu.
Mas Imagne vc, meu amigo: que vc no dia 30 de agosto vc tem 5.000 acoes de um ativo qualquer, valendo 10 reais cada,  totalizando 50.000 reais. Agora imagine que vc entra no dia 31 para fazer seu fechamento mensal, no seu HB e no lugar de 5.000 acoes vc tem, sem ter lancado ordem de compra, o dobro de acoes, 10.000 no caso, sem qualquer motivo aparente. Pois e, foi isso que aconteceu meus amigos.... alguem fez cagada, so nao sei quem. Mas tudo bem, fazer oq... da proxima  vez (e se aconteceu uma vez pode acontecer de novo) vou dar uma ordem de venda e pagar pra ver oq acontece. Que se foda!




No mais, continuo sendo fodido pela dilma. E outra, confrades... Estou sengo atraído pela Matrix constantemente e de forma latejante, como um redemoinho em alto-mar suga um barquinho de papel. Depois explico melhor, meus amigos, mas tá foda, vcs não tem ideia! Gastos não recorrentes de viagem (nada de lazer) carro, seguro, compras e outras coisas merdas.............

 Me desculpem  pela pressa!! Estou apressado e só vim explicar rapidamente o que de fato aconteceu. MERDA!!!!

Print screen do meu HB dia 31.07.2015


Print screen do meu HB em  01.08.2015

Carteira: R$ 38.887,86.


Abraço e sucesso a todos!!!


sexta-feira, 31 de julho de 2015

Fechamento - Julho/2015

Fala guerreiros!!

Eu sequer ia fazer o fechamento hoje. Eu estava (ainda estou!) muito puto com a merda da Bolsa de Valores. Tudo por causa da Cemig e Banco do Brasil fodendo me fodendo e levando minha rentabilidade para o negativo. Ontem mesmo abri o HB no final do dia e vi tudo normal. Só acompanhando mesmo... o impacto só não é maior pois BBAS e CMIG têm uma pequena % na minha carteira.

Então, eis que hoje, dia do fechamento, abro o HB no trabalho, e uma das minhas ações (a de maior peso) joga minha rentabilidade lá para cima! Susto! Tudo isso de um dia para o outro. Espero que não tenha nada de errado!! (Pobre é tão fudido que quando algo tá bom demais a gente até desconfia!) Não me perguntem qual é a ação... já expliquei sobre o fato de eu não divulgar minha carteira no meu primeiro post desse blog. Ainda assim, aos poucos vou falando sobre minhas ações, especialmente as que dão errado.




Carteira: R$ 56.275,86 (RV: R$ 47.514,80; RF: R$ 8.761,06)
Aporte: + R$ 2.399,00
Rentabilidade: + 44,71%
Ev. Patrimonial: + R$ 19.783,03

Abraço a todos e sucesso!

***** editando pelo celular apos publicacao do post: como ja comentaram, nao ha acao que seja capaz de dar o rendimento acima. Eu sei. É  isso que me leva a crer que ha algo errado. Portanto irei aguardar alguns dias para verificar se chega alguma nota de corretagem. De qualquer forma faco questao de explicar oq aconteceu em um proximo post. Abracos.


sexta-feira, 24 de julho de 2015

O ponto de insatisfação


No post de hoje vamos falar sobre como a insatisfação pode ajudar uma pessoa. Estava muita tempo sem escrever, queria escrever algo, mas estava com uma preguiça enorme. Então resolvi fazer esse post rápido.

De uma forma geral, quem é insatisfeito é quem cresce na vida.

O primeiro passo em busca de um novo patamar de desempenho passa necessariamente pelo processo de insatisfação.

A indiferença diante de uma situação confortável, onde você está “satisfeito e conformado”, é suficiente para impedir o avanço em várias áreas de atuação.

Explico melhor.   

Não quero que você pense na palavra “insatisfeito” no sentido negativo, pessimista, mas sim no sentido positivo. Isto é, se você quer obter um resultado além do normal, você deve estar insatisfeito com o resultado “normal”.

Não confunda insatisfação com infelicidade, pois você pode estar feliz com o resutlado considerado normal e ao mesmo tempo insatisfeito, querendo buscar um resultado melhor.

Grandes mudanças surgem dos inquietos, daqueles que estão insatisfeitos e procuram uma solução onde muitos só enxergam problemas.

Exemplificando: Não fique conformado se você ganha R$ 15.000,00 hoje. Você pode muito bem estar feliz por ganhar R$ 15.000,00 mensais, mas não considere isso como um fator de satisfação eterna no sentido de que isso lhe bastará para o resto de sua vida.
Seja feliz por isso, mas seja também um insatisfeito ao ponto de buscar inspiração para produzir mais do que R$ 15.000,00/mês.
É óbvio que isso se aplica a diversos aspectos: Você pode ter a mulher mais gata hoje na sua mão, mas se você se acomodar e não procurar inspiração (e nem ela) para ela sempre se manter a mais gata de todas, amanhã você estará interessado em outra mais gata. Confrades que são fãs de GP são assim: comem uma mulher espetacular hoje, amanhã você quer uma mais espetacular ainda. Natural, afinal você vai ficando mais exigente.
Outro exemplo: Você pode ter um carro Corsa hoje. Fique insatisfeito com ele e amanhã você quer um Cruze, depois um Corolla, depois um Sonata e assim vai. Você também pode estar feliz por estar ganhando R$ 5.000,00 anuais em dividendos. Mas seja não seja um "satisfeito" com esse valor e busque aumentá-lo ainda mais a cada ano. Chegará um dia que você poderá descansar, gastar uma grana razoável em seus desejos e ainda assim ver o seu bolo crescer. Você pode querer emagrecer ou engordar para ficar com o shape legal, mas para que isso ocorra você não pode estar satisfeito com seu shape atual. A insatisfação faz você evoluir! Você estava satisfeito com o governo do Brasil? Um monte de bostileiro estava nas eleições passadas! Olhe para onde estamos indo!! Não evoluímos...

Quero dizer que se constrói muito a partir da insatisfação. Se constrói muito a partir da sensação de acreditar que você pode ir mais adiante. Chame isso de “insatisfação criativa”.

Na vida pessoal, mesmo que ninguém lhe dê credibilidade (e não lhe darão!), tenha uma autodeterminação inabalável forte o bastante para não se deixar abater e siga sua jornada. Tenha em mente que você sabe onde você está indo, mesmo que muitas pessoas lhe critiquem e “profetizem” o seu desempenho negativo.

Portanto, seja um insatisfeito!

“O animal satisfeito dorme” (Guimarães Rosa).

Abraço e sucesso a todos!



domingo, 5 de julho de 2015

Se você é gordo, seja APENAS gordo!

Se você é gordo, seja apenas gordo!

"Huurr duhh... ninguém é gordo porque quer. Ser gordo é ter uma doença!" Primeira coisa que quero deixar claro: não vou discutir aqui se é doença ou não e também não vou me aprofundar no sentido de gordo e suas variações, como obesidade mórbida, por exemplo, que é um assunto bem grave e merece a atenção especial da pessoa que se encontra em tal situação.
Já tive e tenho amigos e conhecidos gordos, inclusive em situações gravíssimas. Também conheço quem deu a volta por cima, fez cirurgia e hoje está com a auto estima em outro patamar.
Então não venha encher o saco, pois quero falar é de outra coisa!!

Faz tempo que quero escrever sobre isso devido a um fato que aconteceu comigo. É uma pena que ocorreu já faz um certo tempo, o que pode levar a perda de alguns detalhes do ocorrido.
O que vou escrever sem dúvida passa pela cabeça de muitos.

Vamos lá!!!

É comum antes de eu entrar no prédio em que trabalho, parar numa padoca (padaria, para quem não mora em São Paulo) bem próxima ao trabalho para comer um pão de queijo (óbvio!) e tomar um café (parar numa padoca antes de ir trabalhar é algo comum para quem mora em São Paulo).

Café sem qualidade com pão de queijo borrachudo paulistano sem gosto.

OCORRE QUE: quando eu entro na padoca, o estabelecimento estava um pouco cheio, com poucos espaços vazios no balcão para sentar (é uma padoca que possui apenas balcão para alimentar e bancos fixos para sentar-se ao balcão).

E o que me sobrou foi um pequeno espaço (coloque pequeno nisso!) no balcão ao lado de uma mulher, advogada, gorda (se eu falar “obesa” fica mais bonito?) que não deu muita bola quando eu me sentei ao seu lado, mesmo tendo percebido claramente a minha chegada ali.

Não bastasse isso, essa anta (Sim! É uma anta porque é mal educada e você já já irá entender o porquê!) obesa estava com a sua bolsa (aquelas ridiculamente gigantes, pretas, falsificadas de alguma marca famosa - típicas de advogadas lixosas de 2ª categoria) em cima do espaço que eu deveria utilizar para comer.

Todo mundo sabe que o espaço em um balcão de uma padoca em São Paulo em que os bancos são fixos já é o “espaço mínimo” para você comer ao lado de uma outra pessoa que também está comendo. Não há conforto algum! Agora imagine alguém ocupar esse espaço com um objeto pessoal (bolsa enorme, no caso)! O que sobre para você? Nada!


Imagem meramente ilustrativa: Balcão comprido com bancos fixos (esse balcão possui espaço bem maior em relação àquele que me refiro no post)

Pois bem!

Nem adianta essa gorda falar que não me viu, porque me viu! Fingiu que não me viu e continuou fazendo alguma anotação ali em cima do balcão e até (acreditem!) abriu a bolsa para pegar o celular e fechou-a sem movê-la do lugar!!!  

Quando eu percebi isso, meu primeiro pensamento (em voz, inclusive) foi: “TINHA QUE SER GORDA!
Depois corrigi meu pensamento preconceituoso para ser mais justo e disse comigo mesmo: “Além de gorda, é mal educada!!!” (Afinal, nem todo gordo é mal educado, né??? E nem todo mal educado é gordo)

Passado o primeiro momento de raiva, como eu ainda não tinha pedido meu café e meu pão de queijo, fiquei tranquilo e não me importei com a bolsa ali na minha frente e passei para um segundo momento: “o modo da serenidade e paciência”, dando oportunidade a essa pessoa, digo, gorda, manifestar-se espontaneamente retirando a bolsa dali.

Após uns 2 minutos, chega o atendente e “tira” (anota) meu pedido. Beleza! O atendente sai e adivinhem: a bolsa ainda estava lá! (Passou pela minha cabeça pegar aquela merda e jogar no chão!! Inevitável não lembrar do filme Um dia de fúria. Depois passou pela minha cabeça comer em cima da bolsa dela, caso ela não retirasse a bolsa – mas isso faria uma lambança em mim mesmo).

A gorda já tinha me visto, mas preferiu fingir que não. Massss... como meu pedido ainda não tinha chegado, permaneci no “modo serenidade e paciência”, com respiração profunda e contando até 10. Nisso, a gorda já estava tentando (ou fingindo) fazer ligações para alguém (falo isso porque achei que ela deve ter pensado que falando ao telefone eu não iria interrompê-la para tirar aquela merda de bolsa da minha frente!).
Passados mais alguns minutos, meu pedido chega!!! Beleza!!! Agora vou comer sossegado!!
Observando aquilo tudo e pensando que eu estava era na verdade com um “pré-conceito” quanto à [falta de] educação daquela gorda, agora que meu pedido chegou ela irá tirar a bolsa! (Afinal, como meu pedido chegou, ela então irá retirar a bosta da bolsa do balcão, correto? Hum.... não!). O cara colocou o pedido ao lado da bolsa, mais para o lado de um cara que estava a minha direita, do que para mim mesmo. Realmente, não dava para eu comer confortavelmente!

Respirei fundo!! Não me manifestei. “Vamos aguardar mais um pouco!! Ela é educada! Você está com pré-julgamento!” Então, fazendo uma horinha, eu peguei C-A-L-M-A-M-E-N-T-E um guardanapo, coloquei-o ao lado do pão de queijo e esperei alguns segundos, novamente dando uma oportunidade àquela gorda de mostrar que ela tem educação! Mas não!! A gorda não mostrou que tem educação!

Do modo serenidade e paciência, retornei ao modo raiva. A gorda, que estava com o celular na orelha, de repente levou um cutucão no ombro direito e em um tom nada agradável ouviu de mim: “Essa bolsa é da SENHORA!?!?” Ela fez uma cara de bosta e balançou a cabeça devagar para cima e para baixo sinalizando que sim. Respondi (sem serenidade e paciência): “Então a SENHORA pode retirar a bolsa para eu comer?!?!?!”

Sem falar nada a GORDA, QUE TAMBÉM É MAL EDUCADA (não era pré-julgamento meu!), retira a bolsa e eu (depois de um "OBRIGADO, TÁ!!!"), feliz, retorno ao modo serenidade (rs), tomo meu café sossegado e como meu pão de queijo. Para fechar, antes de eu sair, eu ouço essa gorda pedindo ao atendente da padoca: “Me vê outra coxinha.”. Como eu a ouvi pedindo “outra” coxinha, no mesmo segundo pensei: “Não é a toa que é gorda!”

Leitores, deu para entender o que eu quero dizer??

Qual a conclusão que tiramos de um fato como esse?

“Se você é gordo, seja APENAS gordo!!!”

Não seja: gordo e mal educado! Não seja gordo e grosso.... gordo e fedorento! Gordo... e feio! Não seja gordo … e egoísta! Gordo.... e ingrato! Gordo.... e preguiçoso. Gordo... e folgado. Gordo... e arrogante. Gordo... e fumante. Gordo... e chato. Não seja gordo... e burro!

Seja: gordo e gentil. Seja gordo... e bem educado! Seja gordo... e simpático. Seja gordo e generoso. Gordo e amigável. Gordo e cheiroso. Gordo e asseado. Seja gordo... e também inteligente! Seja gordo e também talentoso! Seja gordo e bonito!

Se você é gordo, não coloque a refeição em primeiro lugar. Coloque seus bons valores em primeiro lugar. Depois o carboidrato.

Se você é gordo, acorde, para o seu benefício!! Gordo não chega a lugar nenhum porque é gordo! (Essa frase é ambígua, mas quero enfatizá-la não no modo pejorativo, mas sim no modo educativo).
Falo isso em todos os sentidos!! Pegue a lista de bilionários do mundo e me diga uma coisa: Tem algum gordo?? NÃO!!! Tem homens, tem mulheres, até mesmo homossexuais, tem fumantes, tem bêbados, tem putanheiros, MAS NÃO TEM GORDO!!!

Você conhece algum milionário GORDO? Existe! Mas ele é milionário porque é gordo? Não!  
Gostaria que citasse uma pessoa “simples”, que ficou milionária com os próprios pés, empreendendo, trabalhando e aportando e evitasse falar de pessoas fora da curva, como Faustão e Jô Soares, por exemplo, pois por alguma razão, ainda que você não concorde, ambos AO MENOS são considerados talentosos naquilo que fazem e, além do mais, por se tratarem de pessoas famosas já iriam ganhar rios de dinheiro mesmo não sendo gordos. (Gordo, sozinho, não chega a lugar algum!) E também não cite o Ronaldo Fenômeno! Ele ficou milionário e depois ficou gordo. Ele pode!!! Já pegou muitas mulheres dos sonhos e ainda é capaz de pegar se quiser, MESMO SENDO gordo, MAS NÃO POR ELE É gordo, e sim porque ele é simplesmente o “Fenômeno”: ele é gordo, mas também é milionário e famoso!

Repito: esses três que eu citei são sim gordos, mas nenhum se tornou o que é hoje porque é um gordo, deu para entender?? Se você não entendeu, já percebi que você deve estar pensando em algum “bolinho” ou está com o telefone do lado pensando em qual sabor de pizza pedir.


Você, que ficou sem entender o que eu disse.

Meu amigo, para o seu bem: coloque VOCÊ em primeiro plano e em segundo a refeição!!!

Agora, se você é gordo e não consegue ter as qualidades citadas acima ou outras que o façam uma pessoa diferenciada positivamente, faça um favor a você mesmo: SEJA APENAS GORDO!

Abraço a todos e sucesso sempre!!!

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Fechamento - Junho/2015

Salve, guerreiros!!
Meio do ano chegando, graças a Deus!! Tomara que os próximos 3 anos e meio passem tão rápido quanto esses 6 últimos meses!! Não vejo a hora da DilmAnta sair fora!!
Mês sem novidades: bolsa me fudendo, em termos!! Culpa da Grécia?? Não, nenhum pouco!! (Ia escrever sobre isso, mas tô de saco cheio que acabei nem escrevendo). Saída com os amigos está me fodendo também e Julho já vi que não vai ser diferente! Pelo menos as contas estão se ajeitando...


Por outro lado, esse mês recebi ofertas sobre uma oportunidade de negócio e estou estudando o investimento que posso fazer sem me afetar financeiramente/psicologicamente. Estou tentando me aproximar aos poucos de "tubarões" gringos na área da tecnologia. A chance de ganhar uma boa grana (na casa dos milhões) nesse negócio está batendo na porta. A dificuldade de falar inglês de forma fluente tem me fodido drasticamente no sentido de eu andar a passos lentos nas negociações. Mas para investir, todos sabem que é preciso aportar. Meu momento é de "pé no chão"! Espero que em breve eu possa falar sobre o que se trata esse "investimento" aqui no blog.

Se eu tivesse um pouco mais folgado na grana eu iria investir nesse negócio ainda esse mês, até porquê o investimento é relativamente baixo. Custo: baixo, risco: alto; retorno: alto.
Entretanto, quero manter a previsibilidade dos gastos desse investimento para que eu não comece a investir nesse negócio e pare de repente de prosseguir nessa empreitada por falta de recursos. Enfim, pé no chão!




Resumo:
Retirada: R$ -900,00.
Carteira: R$ 36.490,83.

*** Ainda não passei os valores para minha planilha, por isso o rendimento não foi publicado.

Galera, saudades de postar aqui com mais frequência e discutir os mais diversos assuntos com vocês! Mas estou visitando toda a galera da blogosfera de finanças a cada atualização e aprendendo cada vez mais!!

Forte abraço a todos!!




sábado, 30 de maio de 2015

Fechamento - Maio/2015


Salve, guerreiros!!

Mês bastante corrido!

Minha carteira de ações bateu um pico no meio do mês, mas fechou em baixa. Sem desespero. Está tudo sob controle!

Meus caros, ultimamente tenho refletido bastante (bastante mesmo!) sobre se vendo ou não um dos meus investimentos imobiliários. Trata-se de um imóvel que, creio eu, deve estar avaliado em ao menos R$ 160.000,00. Sua compra foi por R$ 60.000,00 em torno de 6 anos atrás.
Com a venda eu colocaria pelo menos uns 120k em LCA, por exemplo, e o restante eu manteria como reserva de curto/médio prazo e/ou compraria umas ações. Penso eu que o imóvel já valorizou significativamente e não irá ultrapassar uma rentabilidade razoável como antes, por isso a intenção de vendê-lo. Se eu não vendê-lo esse ano, de 2016 não passa.
Confrades, o que eu faço? Quem puder sugerir algo, colaborem a vontade.

Meu aporte continua um lixo! Nesse mês, foi um lixo graças a uma viagem que fiz (+/- R$10.000,00 mais pobre por causa de uma viagem. Se eu arrependo? Jamais!). Bom, enquanto eu não faço aportes melhores, Pobre Requenguela (aquele que fez menáge com a esposa e confessou no último post que é Zé Maconha, rs) aproveita para se distanciar cada vez mais do Mineiro.

Não fiz compras esse mês. Até poderia, mas estou avaliando o movimento do mercado. Como eu disse, tenho refletido bastante mesmo é sobre o imóvel que citei acima.

Guerreiros da IF acelerando! Com o meio embolado, Pobre Requenguela se distancia do Investidor Mineiro.


Resumo MAIO

Aporte/Retirada: + R$ 1.200,00.
Carteira: R$ 38.394,42
Rentabilidade mês: -0,33%
Rentabilidade ano: 4,42%
Rentabilidade histórico: 10,34%


Valeu a todos que comentaram no último post. Pessoas inteligentes passramam por aqui e colaboraram de forma positiva!

Abraços e sucesso a todos!!!

domingo, 10 de maio de 2015

Sardinha nada com sardinha...


"SARDINHA NADA COM SARDINHA, TUBARÃO NADA COM TUBARÃO".

Essa frase nada mais é do que um outro modo de relembrar um velho ditado bem conhecido da vovó: "Diga-me com quem tu andas e direi quem tu és!". Faz relembrar também um outro ditado bem menos conhecido: "Quem anda com os sábios será sábio". E um outro: "Passarinho que dorme com morcego acorda de cabeça para baixo".

Primeiro é importante saber que é díficil definir um Tubarão ou um sardinha. É impossível reconhecer um Tubarão apenas pela aparência, cargo, nacionalidade, idade, currículo ou conta bancária. Para provar o que estou dizendo, cito o maior investidor de todos os tempos, Warren Buffet.

Ninguém o imaginaria bilionário quando ele era um simples jornaleiro, ou seja, ninguém o reconheceria como um "Tubarão" naquela época. Mas ele só é o que é hoje, porque na verdade ele sempre foi um Tubarão, mesmo durante os tempos de jornaleiro. As atitudes dele naquele momento o tranformaram no que ele é hoje. Ele agiu como um Tubarão!
Ok! Pode ser difícil encontrar um conceito de Tubarão ou sardinha, contudo é importante sabermos quando encontramos um deles.


Mas embora seja difícil encontrarmos uma definição de Tubarão, acredito que todos eles têm características em comum. Cito algumas: disciplina, paciência, determinação, empreendedorismo, coragem de arriscar. (Temos alguns desses na blogosfera. Você, leitor, se encaixa aqui?)




Da mesma forma, embora seja difícil definir o conceito de sardinha, nós podemos reconhecê-lo por algumas características: comodismo (com a vida que leva, com o que ganha, com o que faz), sempre chora, nunca age de modo diferente, nunca arrisca e para nunca arriscar sempre encontra uma desculpa (Ah... mas isso, mas aquilo, não vai dar certo).



 E repare uma coisa: esse tipo de pessoa pessimista nunca está só, ela sempre tem outras pessoas ao seu redor e "coincidententemente" com as mesmas características. É porque "sardinha atrai sardinha"! Cuidado com essas pessoas... Mas da mesma forma tenha que "Tubarão atrai Tubarão".

Você, leitor, pode achar que a história que irei compartilhar a seguir nada tem a ver com o texto acima. É que, não sei por qual razão, refletindo sobre o assunto "Tubarão x sardinha" eu me recordo de quando era mais novo (18 a 20, por aí) e saia para beber com os amigos. Esses meus amigos SEMPRE saiam para beber (segunda a segunda, praticamente), num determinado horário marcado (dias de semana após o trabalho e finais de semana iniciava-se a bebedeira pela tarde) e SEMPRE no mesmo lugar (um boteco fodido de esquina). 

Um determinado dia liguei para um deles e perguntei onde eles estavam e meu amigo do outro lado da linha disse que era no Bar "Tal" (o mesmo de sempre). Tentei convencê-los a irem para outro lugar, mas sem êxito. No final da ligação, eu já com um pouco de raiva falei: "Então beleza! O dia que vocês forem para um lugar diferente me avise!" Porra! Todo santo dia, indo para o mesmo lugar, fazendo a mesma coisa! Sai fora... cansa! Nada contra ir nesse Boteco fodido tomar umas, mas podia ser de vez enquando.

Sei que beber de segunda a segunda não é nem de longe uma atitude de Tubarão, mas da forma que meus amigos estavam fazendo era notório o atraso de vida. Pareciam aqueles velhos que todo santo dia vão a um bar depois do trabalho, bebem e vão embora. No outro dia estão lá de novo. Eu não queria isso! Eu não queria estar ali no meio deles. Inegavelmente eram sardinhas com atitude de sardinha.

No que diz respeito a essa experiência, quero esclarecer que a minha intenção ao chamá-los para outro lugar era sair para curtir, se divertir, "ver gente diferente", ver mulher, ver um movimento! Procurar outras coisas para fazer. Isso não significa que eu era ou sou um Tubarão, mas só pelo fato de reconhecer que "até nisso" meus amigos agiam com comodismo, significa que eu, estando "ali", estaria entre os sardinhas, estaria aceitando um comodismo na minha vida.

Resumo da ópera: se os caras sequer são capazes de trocar de barzinho para tomar umas, imagine o comodismo deles no sentido financeiro, patrimonial, profissional, mulheril! O pior é que mais de 10 anos se passaram e sabe que aconteceu? Percebo que eu estava certo: apenas eu e mais um amigo que tomou a mesma atitude que a minha "evoluímos" nesses aspectos que falei acima. Inclusive eu e ele mudamos de cidade, enquanto os demais amigos ficaram na mesma vidinha de sempre. E quando retornamos à cidade de origem nós vemos as mesmas pessoas, com as mesmas mentalidades e agindo da mesma forma. São meus amigos, mas não são com essas pessoas que eu devo fazer meu networking.

E sobre networking, compartilho uma experiência interessante que tive essa semana: eu estava de boa em uma lanchonete tomando café quando um advogado (bem já de idade), sentou duas cadeiras ao meu lado. Do nada, começou a puxar conversa. Em questão de segundos tentei fazer uma análise para reconhecer se era um advolixo ou um advogado reconhecido.

Pela idade, pelo naipe do cara e pela empresa que o cara estava advogando e pela conversa dele eu já percebi que o cara não era "pouca bosta". Nisso, eu poderia ter simplesmente respondido secamente o cara e ignorado-o. Fiz o contrário, mostrei interesse, dei atenção a ele e o convidei para sentar a minha frente (não sentei na frente dele porque eu estava comendo e ele ainda não tinha recebido seu café na mesa, se não eu o faria).

Perguntei o nome dele e quando ele disse eu imaginei que já tinha ouvido falar daquele nome. Descobri que o cara RECUSOU a vaga de Desembargador ao ser indicado pelo quinto constitucional. (Que advodado em sã consciência se recusa a receber R$ 30.000,00 ou mais e se tornar Desembargador? Nenhum. A não ser que ele ganhe mais que isso!) Descobri ainda que o cara já escreveu alguns livros. Em meio a tantos sardinhas na área advocatícia, esse cara é um Tubarão. Finalizando a conversa, de forma descontraída, eu me coloquei à disposição para trabalhar com ele e ele procurou um cartão de visita na sua carteira e me entregou. No meu ramo, essa é a pessoa com a qual eu devo ter networking.


Não sei quem é o(a) autor(a), mas certo dia li o seguinte: "Você é a média  das cinco pessoas com quem passa mais tempo". Nada mais justo! Li isso faz um tempo, mas refletindo em minhas experiências passei a perceber isso. Já pensou no que eu poderia ser ou deixar de ser hoje se eu continuasse entre os sardinhas-amigos citados acima? Certamente eu seria a "média" deles.

Conclusão:

Reflita: Pare e olhe ao seu redor. Com quem você anda? Tubarão ou sardinha? O que você faz é menos importante do que com quem você faz. Se você fosse montar uma equipe, é óbvio que você gostaria de trabalhar com as pessoas certas, com os tais Tubarões. Afinal, as coisas mudam e é necessário que para crescer você passe por obstáculos ao invés de se acomodar, como faz o sardinha. Ande com os sábios. Seja Tubarão, nade entre os Tubarões. Aprenda com os sábios! Transforme o Tubarão ao seu lado em sócio. Sempre haverá habilidades e conhecimento que uma pessoa poderá complementar ao seu negócio. E você tem as habilidades e os conhecimentos que podem ser complementados a alguém, a um Tubarão. Tubarões podem ser encontrados em qualquer lugar. Esteja entre os Tubarões! "Você é a média  das pessoas cinco pessoas com quem passa mais tempo". Lembre-se da regra: "Tubarão nada com tubarão, sardinha nada com sardinha".


Abraços e bons investimentos a todos!