sábado, 30 de maio de 2015

Fechamento - Maio/2015


Salve, guerreiros!!

Mês bastante corrido!

Minha carteira de ações bateu um pico no meio do mês, mas fechou em baixa. Sem desespero. Está tudo sob controle!

Meus caros, ultimamente tenho refletido bastante (bastante mesmo!) sobre se vendo ou não um dos meus investimentos imobiliários. Trata-se de um imóvel que, creio eu, deve estar avaliado em ao menos R$ 160.000,00. Sua compra foi por R$ 60.000,00 em torno de 6 anos atrás.
Com a venda eu colocaria pelo menos uns 120k em LCA, por exemplo, e o restante eu manteria como reserva de curto/médio prazo e/ou compraria umas ações. Penso eu que o imóvel já valorizou significativamente e não irá ultrapassar uma rentabilidade razoável como antes, por isso a intenção de vendê-lo. Se eu não vendê-lo esse ano, de 2016 não passa.
Confrades, o que eu faço? Quem puder sugerir algo, colaborem a vontade.

Meu aporte continua um lixo! Nesse mês, foi um lixo graças a uma viagem que fiz (+/- R$10.000,00 mais pobre por causa de uma viagem. Se eu arrependo? Jamais!). Bom, enquanto eu não faço aportes melhores, Pobre Requenguela (aquele que fez menáge com a esposa e confessou no último post que é Zé Maconha, rs) aproveita para se distanciar cada vez mais do Mineiro.

Não fiz compras esse mês. Até poderia, mas estou avaliando o movimento do mercado. Como eu disse, tenho refletido bastante mesmo é sobre o imóvel que citei acima.

Guerreiros da IF acelerando! Com o meio embolado, Pobre Requenguela se distancia do Investidor Mineiro.


Resumo MAIO

Aporte/Retirada: + R$ 1.200,00.
Carteira: R$ 38.394,42
Rentabilidade mês: -0,33%
Rentabilidade ano: 4,42%
Rentabilidade histórico: 10,34%


Valeu a todos que comentaram no último post. Pessoas inteligentes passramam por aqui e colaboraram de forma positiva!

Abraços e sucesso a todos!!!

domingo, 10 de maio de 2015

Sardinha nada com sardinha...


"SARDINHA NADA COM SARDINHA, TUBARÃO NADA COM TUBARÃO".

Essa frase nada mais é do que um outro modo de relembrar um velho ditado bem conhecido da vovó: "Diga-me com quem tu andas e direi quem tu és!". Faz relembrar também um outro ditado bem menos conhecido: "Quem anda com os sábios será sábio". E um outro: "Passarinho que dorme com morcego acorda de cabeça para baixo".

Primeiro é importante saber que é díficil definir um Tubarão ou um sardinha. É impossível reconhecer um Tubarão apenas pela aparência, cargo, nacionalidade, idade, currículo ou conta bancária. Para provar o que estou dizendo, cito o maior investidor de todos os tempos, Warren Buffet.

Ninguém o imaginaria bilionário quando ele era um simples jornaleiro, ou seja, ninguém o reconheceria como um "Tubarão" naquela época. Mas ele só é o que é hoje, porque na verdade ele sempre foi um Tubarão, mesmo durante os tempos de jornaleiro. As atitudes dele naquele momento o tranformaram no que ele é hoje. Ele agiu como um Tubarão!
Ok! Pode ser difícil encontrar um conceito de Tubarão ou sardinha, contudo é importante sabermos quando encontramos um deles.


Mas embora seja difícil encontrarmos uma definição de Tubarão, acredito que todos eles têm características em comum. Cito algumas: disciplina, paciência, determinação, empreendedorismo, coragem de arriscar. (Temos alguns desses na blogosfera. Você, leitor, se encaixa aqui?)




Da mesma forma, embora seja difícil definir o conceito de sardinha, nós podemos reconhecê-lo por algumas características: comodismo (com a vida que leva, com o que ganha, com o que faz), sempre chora, nunca age de modo diferente, nunca arrisca e para nunca arriscar sempre encontra uma desculpa (Ah... mas isso, mas aquilo, não vai dar certo).



 E repare uma coisa: esse tipo de pessoa pessimista nunca está só, ela sempre tem outras pessoas ao seu redor e "coincidententemente" com as mesmas características. É porque "sardinha atrai sardinha"! Cuidado com essas pessoas... Mas da mesma forma tenha que "Tubarão atrai Tubarão".

Você, leitor, pode achar que a história que irei compartilhar a seguir nada tem a ver com o texto acima. É que, não sei por qual razão, refletindo sobre o assunto "Tubarão x sardinha" eu me recordo de quando era mais novo (18 a 20, por aí) e saia para beber com os amigos. Esses meus amigos SEMPRE saiam para beber (segunda a segunda, praticamente), num determinado horário marcado (dias de semana após o trabalho e finais de semana iniciava-se a bebedeira pela tarde) e SEMPRE no mesmo lugar (um boteco fodido de esquina). 

Um determinado dia liguei para um deles e perguntei onde eles estavam e meu amigo do outro lado da linha disse que era no Bar "Tal" (o mesmo de sempre). Tentei convencê-los a irem para outro lugar, mas sem êxito. No final da ligação, eu já com um pouco de raiva falei: "Então beleza! O dia que vocês forem para um lugar diferente me avise!" Porra! Todo santo dia, indo para o mesmo lugar, fazendo a mesma coisa! Sai fora... cansa! Nada contra ir nesse Boteco fodido tomar umas, mas podia ser de vez enquando.

Sei que beber de segunda a segunda não é nem de longe uma atitude de Tubarão, mas da forma que meus amigos estavam fazendo era notório o atraso de vida. Pareciam aqueles velhos que todo santo dia vão a um bar depois do trabalho, bebem e vão embora. No outro dia estão lá de novo. Eu não queria isso! Eu não queria estar ali no meio deles. Inegavelmente eram sardinhas com atitude de sardinha.

No que diz respeito a essa experiência, quero esclarecer que a minha intenção ao chamá-los para outro lugar era sair para curtir, se divertir, "ver gente diferente", ver mulher, ver um movimento! Procurar outras coisas para fazer. Isso não significa que eu era ou sou um Tubarão, mas só pelo fato de reconhecer que "até nisso" meus amigos agiam com comodismo, significa que eu, estando "ali", estaria entre os sardinhas, estaria aceitando um comodismo na minha vida.

Resumo da ópera: se os caras sequer são capazes de trocar de barzinho para tomar umas, imagine o comodismo deles no sentido financeiro, patrimonial, profissional, mulheril! O pior é que mais de 10 anos se passaram e sabe que aconteceu? Percebo que eu estava certo: apenas eu e mais um amigo que tomou a mesma atitude que a minha "evoluímos" nesses aspectos que falei acima. Inclusive eu e ele mudamos de cidade, enquanto os demais amigos ficaram na mesma vidinha de sempre. E quando retornamos à cidade de origem nós vemos as mesmas pessoas, com as mesmas mentalidades e agindo da mesma forma. São meus amigos, mas não são com essas pessoas que eu devo fazer meu networking.

E sobre networking, compartilho uma experiência interessante que tive essa semana: eu estava de boa em uma lanchonete tomando café quando um advogado (bem já de idade), sentou duas cadeiras ao meu lado. Do nada, começou a puxar conversa. Em questão de segundos tentei fazer uma análise para reconhecer se era um advolixo ou um advogado reconhecido.

Pela idade, pelo naipe do cara e pela empresa que o cara estava advogando e pela conversa dele eu já percebi que o cara não era "pouca bosta". Nisso, eu poderia ter simplesmente respondido secamente o cara e ignorado-o. Fiz o contrário, mostrei interesse, dei atenção a ele e o convidei para sentar a minha frente (não sentei na frente dele porque eu estava comendo e ele ainda não tinha recebido seu café na mesa, se não eu o faria).

Perguntei o nome dele e quando ele disse eu imaginei que já tinha ouvido falar daquele nome. Descobri que o cara RECUSOU a vaga de Desembargador ao ser indicado pelo quinto constitucional. (Que advodado em sã consciência se recusa a receber R$ 30.000,00 ou mais e se tornar Desembargador? Nenhum. A não ser que ele ganhe mais que isso!) Descobri ainda que o cara já escreveu alguns livros. Em meio a tantos sardinhas na área advocatícia, esse cara é um Tubarão. Finalizando a conversa, de forma descontraída, eu me coloquei à disposição para trabalhar com ele e ele procurou um cartão de visita na sua carteira e me entregou. No meu ramo, essa é a pessoa com a qual eu devo ter networking.


Não sei quem é o(a) autor(a), mas certo dia li o seguinte: "Você é a média  das cinco pessoas com quem passa mais tempo". Nada mais justo! Li isso faz um tempo, mas refletindo em minhas experiências passei a perceber isso. Já pensou no que eu poderia ser ou deixar de ser hoje se eu continuasse entre os sardinhas-amigos citados acima? Certamente eu seria a "média" deles.

Conclusão:

Reflita: Pare e olhe ao seu redor. Com quem você anda? Tubarão ou sardinha? O que você faz é menos importante do que com quem você faz. Se você fosse montar uma equipe, é óbvio que você gostaria de trabalhar com as pessoas certas, com os tais Tubarões. Afinal, as coisas mudam e é necessário que para crescer você passe por obstáculos ao invés de se acomodar, como faz o sardinha. Ande com os sábios. Seja Tubarão, nade entre os Tubarões. Aprenda com os sábios! Transforme o Tubarão ao seu lado em sócio. Sempre haverá habilidades e conhecimento que uma pessoa poderá complementar ao seu negócio. E você tem as habilidades e os conhecimentos que podem ser complementados a alguém, a um Tubarão. Tubarões podem ser encontrados em qualquer lugar. Esteja entre os Tubarões! "Você é a média  das pessoas cinco pessoas com quem passa mais tempo". Lembre-se da regra: "Tubarão nada com tubarão, sardinha nada com sardinha".


Abraços e bons investimentos a todos!

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Balanço: Abril - 2015

Olá guerreiros!
Estava ausente devido a uma viagem para a "gringa". Vamos lá!

Atualização pessoal:

Fiz uma viagem para um lugar sensacional fora do país. Que redundância: "lugar sensacional fora do país". Qualquer lugar é sensacional fora daqui!! 
Infelizmente não falo o local por privacidade já que não é um local tão popular. Talvez em um futuro próximo.
Mas adianto que vi muitas "mulheres modelos americanas brancas de olhos azuis lindas" de "biquini americano". Daquelas que vários blogueiros de finanças gostam. Daquelas que ficam vermelhinhas quando tomam sol. 

Um aprendizado pessoal que repasso aos leitores: para sair do Brasil você DEVE (sim, deve! Não é uma faculdade!) saber falar ao menos inglês e/ou espanhol, principalmente se você for solteiro e querer se aproveitar se divertindo na noite com estrangeiras. Caso contrário, seu círculo se limitará a conhecer/conversar com bostileiros fora do Bostil. Legal né? #sóquenão. Nenhum besta, por mais besta que seja, tem intenção de ir para a Austrália querendo conhecer uma brasileira na balada!

Exemplifico: Vamos supor que você é um cara que tenha condições de ir para Ibiza. Você acha que falará português com quem por lá, seu cabeção!? Acha que só por ser suficientemente rico para poder ir para Ibiza estará com algum crédito? Em Ibiza todo mundo é rico, só por isso você é "só mais um" lá. E não venha com "portunhol", sua anta! Vá lá falando apenas português, seu babaca, e me diga quantas gringas loiras você pegou! (Ah! Pagando não conta! Mas mesmo assim, pagando, você ainda não se dará bem. Essa é a realidade! É incontroverso, é inquestionável! Aceite!) Não conheço portugal, mas acredito que até lá darão risada na sua cara com esse seu "Português - BR", mesmo que você "se vire" com ele.

"Invista em uma língua estrangeira!"

Terminei de ler um livro sobre investimentos e irei postar um conteúdo sobre um paralelo de "sardinhas e tubarões" em breve. Aliás, tenho lido tanto ultimamente que sequer sou capaz de me recordar facilmente dos títulos dos livros que li e muito menos do autores dos livros. Até concluí o seguinte: "Se você é capaz de lembrar dos autores dos livros que você leu, é sinal de que você lê pouco".

Também quero fazer um post em breve acerca de investimentos em grandes cidades e pequenas cidades. Na verdade aqui quero fazer uma analogia a um post que o Corey publicou sobre investir em um bairro rico e um bairro pobre.

Então fico devendo dois posts. Lembrete: 1) Sardinhas x tubarões; 2) Investir em cidade grande x investir em cidade pequena. Me cobrem, por favor!

Atualização financeira:

Desde fevereiro meu patrimônio líquido caiu de forma considerável. A razão é dívida (boa) que fiz em  investimentos. Aqui, só o longo prazo me interessa. Tenho imobilizado no mínimo 200k. Confesso que para o meu perfil de investimento manter boa parte dos meus investimentos em "ativos imobilizados" me ajuda a não queimar grana. Isso já me faz querer multiplicar bens e comprar outro terreno assim que achar conveniente (leia-se: assim que eu tiver dinheiro e acreditar que é uma ótima oportunidade) ao invés de liquidar esses investimentos logo assim que achar que estão em um preço justo.

Estou na cola do Pobre Requenguela. Se liga, cumpadi! O negócio já está ficando pessoal! Aproveite o momento para se distanciar... ehehe

Achei que por causa da viagem eu não conseguiria fazer aporte esse mês. Fiz, embora pequeno. Vamso ver o que acontece com o aporte do mês que vem, já que algumas compras em dólar irão cair na fatura do cartão no próximo mês.

A maior parte dos meus investimentos estão em renda variável. Anteriormente a minha intenção era ter a maior parte em RV por volta do 3° trimestre desse ano. Como já adiantei isso devido às circunstâncias, agora irei aos poucos direcionar meus aportes na poupança junto com os dividendos recebidos para distribuir em algo mais rentável oportunamente.

Aporte/Retirada: + R$ 1.400,00.
Carteira: R$ 37.322,58.
Rentabilidade mês: 2,91%
Rentabilidade ano: 4,93%
Rentabilidade histórico: 11,09%


Atualização profissional:

Posso ter que ir trabalhar em uma cidade lixosa da grande São Paulo e em razão disso, para uma maior comodidade, ter que gastar com carro. Não necessitarei comprá-lo em um primeiro momento. Posso utilizar um dos meus pais. Confesso que gostaria de manter as coisas como estão, já que nesse ponto tudo está ótimo.

No mais, meu fluxo de caixa está um lixo e meus gastos estão lá nas alturas por morar sozinho.

Galera, por ora é só.

Abraços e bons investimentos a todos!


sexta-feira, 1 de maio de 2015

Fechamento - Abril/2015

Abril/2015 - Resumo final:

Fala, guerreiros.
Pensem num cara sem tempo. Pois é... Não tenho visitado a blogosfera com frequência nas últimas 2 semanas. Apenas de passagem mesmo...
É por isso que ainda estou devendo um post diferente do fechamento mensal.
Outra coisa: não estou em casa e não estou com meu computador que possui a planilha das minhas finanças. Portanto informarei apenas o valor acumulado, sem mais detalhes.

RV: R$ 28.348,30
RF: R$ 8.974,28
Total acumulado: R$ 37.322.58

Grande abraço a todos!!!